Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Cultura > Academia Brasileira de Letras e Universidade de Salamanca, Espanha, realizam Jornada literária Miguel de Cervantes, no Rio de Janeiro.

Academia Brasileira de Letras e Universidade de Salamanca, Espanha, realizam Jornada literária Miguel de Cervantes, no Rio de Janeiro.

Cultura por Alberto Araújo em 2015-09-03 19:30:18

                



A Academia Brasileira de Letras e o Centro de Estudos Brasileiros da Universidade de Salamanca, na Espanha, realizarão, com a participação de Acadêmicos e convidados, a Jornada Literária Miguel de Cervantes. O Presidente da ABL, Acadêmico Geraldo Holanda Cavalcanti fará a apresentação. O evento está programado para o dia 9 de setembro, quarta-feira, das 14h30min às 17h30min, no Salão Nobre do Petit Trianon, sede da ABL, Avenida Presidente Wilson 203, Castelo, Centro, Rio de Janeiro.

O programa

 
Apresentação:
Acadêmico Doutor Geraldo Holanda Cavalcanti (Presidente da Academia Brasileira de Letras)

Sessão 14h30min às 17h30min

Coordenação: Acadêmico Doutor Domício Proença Filho

Conferencistas:

Acadêmico Professor Doutor Marco Lucchesi (ABL)
Professor Doutor Manuel Portillo Rubio (CEB – Salamanca)
Professora Doutora Ascensión Rivas Hernandez (CEB – Salamanca)
Acadêmico Doutor Eduardo Portella (ABL)

Encerramento: 17h30min

Acadêmico Doutor Geraldo Holanda Cavalcanti

Saiba mais

Miguel de Cervantes, considerado o mais célebre dos escritores espanhóis, autor do romance imortal D. Quixote de la Mancha, nasceu em Alcalá de Henares (perto de Madrid), no dia 29 de setembro de 1547. Foi soldado antes de se tornar escritor. Tomou parte da batalha de Lepanto (1571), onde perdeu o uso da mão esquerda. Quando regressava à Espanha, caiu em poder de piratas, que o retiveram por cinco anos.

Tempos depois de ter retornado a seus país, Cervantes passou a dedicar-se exclusivamente à literatura. Em 1584, escreveu a pastoral em verso Galatéia. Depois, conseguiu manter em cena cerca de vinte peças teatrais, entre elas A vida em Argel e Numancia. Em 1605, publicou a primeira parte de D. Quixote, da qual, em pouco tempo, foram vendidos trinta mil exemplares. Contudo, o autor somente viria a concluir a obra dez anos mais tarde.

Cervantes deixou, ainda, entre outros trabalhos, as Novelas exemplares, uma coleção de contos; Viagem ao Parnaso, revista dos poetas do tempo; Persiles e Sigismunda, romance cheio de excentricidades, e diversas comédias, entre as quais se destacam O labirinto de amor, O valente espanhol e O juiz dos divórcios.




APOIO CULTURAL E DIVULGAÇÃO






Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também