Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Literatura > Inês Cancelier

Inês Cancelier

Literatura por Selmo Vasconcellos em 2015-12-21 22:48:23

                

SELMO VASCONCELLOS – Quais as suas outras atividades, além de escrever ?

INÊS CANCELIER – Sou servidora pública do quadro do Tribunal de Justiça, pós graduada em Direito Processual Civil, mas a graduação é de bacharel em Letras pela UNIR.

SELMO VASCONCELLOS – Como surgiu seu interesse literário ?

INÊS CANCELIER – Desde a infância amo ler e escrever. Depois de cursar Letras e conhecer melhor a literatura a paixão aumentou.

SELMO VASCONCELLOS – Quantos e quais os seus livros publicados ?

INÊS CANCELIER - Publiquei HEMISTÍQUIO, em 1986, graças ao incentivo do meu grande amigo Selmo Vasconcellos, que na época era colega de trabalho e me fez acreditar que valia a pena publicar meus escritos. Depois publiquei trabalhos avulsos, participei de duas coletâneas de servidores do Tribunal de Justiça. Fui premiada em dois concursos de poesias promovidos também pelo Tribunal de Justiça, e novembro de 2010 publiquei MEMÓRIAS DO MEU CAMINHO, onde conto um pouco como foi vir morar em Rondônia. A parte final do livro contém as mais recentes poesias.

SELMO VASCONCELLOS – Qual (is) o(s) impacto(s) que propicia(m) atmosfera(s) capaz(es) de produzir poesia ?

INÊS CANCELIER – Na verdade a poesia tem voo livre…. aparece em todo e qualquer lugar e hora. Para mim é como um bonde passando: se estiver distraída, ele vai embora e eu fico … perco a viagem.

SELMO VASCONCELLOS – Quais os escritores que você admira ?

INÊS CANCELIER - Nossa! São muitos: entre eles muitos rondonienses. Fico encantada com a linguagem do poeta matogrossense Manoel de Barros, os consagrados Cecília Meireles, Vinícius de Moraes, Mário Quintana entre outros.

SELMO VASCONCELLOS – Qual mensagem de incentivo você daria para os novos poetas?

INÊS CANCELIER – Digo que não importa quantos apreciarão a sua poesia, nem se serão conhecidas ou não. Importa que você se encontre nela e sinta que tem o direito ao prazer de dizer, de registrar quem é você, o que sente, e poder voar nas asas dos seus poemas sem mesmo mexer-se de lugar.

POESIAS

ETERNA MEMÓRIA

No azul que o céu anuncia
Sinto saudade da chuva;
Azul anil que desfila poesia
Escreve a memória
Desembaraça o dia
E revigora a certeza
Do tudo que começou de novo.
A sequência é a nuvem,
O vento, o remo das lembranças;
Tempestades avançam.
Lá fora, volta a memória:
Acima…. além……
o céu será sempre azul.

ETERNA PRESENÇA

Hoje descobri
Que volta e meia
O passado faz meia volta
E me rodeia
Incendeia a memória:
Não é vida alheia;
É minha história!

MULHERES

Leio as mulheres
De frases e textos infinitos.
Leio as mulheres
A começar pelo espelho:
As que me deixaram
As que estão comigo
As que ainda encontrarei…
Pelo espelho reconheço
Mulheres sensatas,
(tento negar as insensatas… desisto!)
Encontro mulheres
Transformadas
Pelo tempo, pelos frutos,
Pelas tempestades;
Reúno as mulheres
Num mesmo anseio e desejo:
Ver o sorriso dos seus,
Para ter a certeza
De que tudo valeu à pena
Pois a “alma não é pequena!”

LIÇÃO

Aprendi a chorar
Lágrimas ocultas,
A lavar a alma com a dor.
Aprendi a calar minhas verdades
Porque descobri tantas outras.

Aprendi a transformar-me
Em sonhos…
No verão, com saudade
Da chuva
Aprendi a esperar
E acreditar no futuro
Lá onde o tempo
Me encontrará
fruto maduro!

DISFARCE

De manhã
Senti gosto de mágoa
Como criança emburrada
Escondi teu retrato
Na gaveta.

Não quero olhar tua cara!
Na pirraça
Não levanto os olhos
Para não desmentir
A raiva.

 

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também