Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Literatura > Ana Luiza Almeida Ferro recebe o Prêmio Literário Nacional PEN Clube do Brasil, na Categoria Ensaio

Ana Luiza Almeida Ferro recebe o Prêmio Literário Nacional PEN Clube do Brasil, na Categoria Ensaio

Literatura por em 2016-01-02 13:05:00


A Promotora de Justiça, professora universitária e escritora Ana Luiza Almeida Ferro é a vencedora da edição 2015 do Prêmio Literário Nacional PEN Clube do Brasil, na Categoria Ensaio, com sua obra 1612: Os papagaios amarelos na Ilha do Maranhão e a fundação de São Luís (Curitiba: Juruá, 2014, 776 p.), que trata da França Equinocial, da fundação da cidade de São Luís e dos primórdios da colonização do Maranhão.

A badalada cerimônia de premiação do PEN Clube, prestigiada por representantes de várias importantes associações culturais, a exemplo do Presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL) e do Presidente do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB), ocorreu por ocasião do jantar de confraternização natalina da entidade, realizada no Terraço Panorâmico do IHGB, na Glória, Rio de Janeiro-RJ, no dia 14 de dezembro deste ano, com início às 19 horas. Na oportunidade, o PEN Clube do Brasil, presidido pelo escritor Cláudio Aguiar, fez a entrega aos vencedores dos prêmios literários concedidos anualmente por este Clube Literário. Criado em 1938, o tradicional Prêm io Literário Nacional PEN Clube do Brasil é um dos mais antigos e prestigiosos certames brasileiros. O Prêmio, em sua fase atual, é oferecido a todos os escritores brasileiros que tenham publicado obra nas categorias Poesia, Ensaio ou Narrativa nos últimos dois anos, ou seja, entre 1º de janeiro de 2013 e 31 de dezembro de 2014. A Comissão Julgadora, após examinar todas as obras inscritas, premiou os seguintes autores: Categoria Poesia: Izacyl Guimarães Ferreira, com "Altamira e Alexandria" (Scortecci Editora, São Paulo, 2014); Categoria Ensaio: Ana Luiza Almeida Ferro, com "1612 - Os Papagaios Amarelos na Ilha do Maranhão e a Fundação de São Luís" (Editora Juruá, Curitiba, 2014); e Categoria Narrativa: Cyro de Mattos, com "Os Ventos Gemedores" (LetraSelvagem, Taubaté / SP, 2014).

Eis alguns escritores que, ao longo das décadas passadas, conquistaram o Prêmio Pen Clube do Brasil, nas categorias de Ensaio, Poesia e Narrativa: Antonio Calado, Jorge Amado, Antonio Cândido, Guimarães Rosa, Carlos Drummond de Andrade, José Condé, Fernando Sabino, Marques Rebelo, Álvaro Lins, Cyro dos Anjos, Cassiano Ricardo, Dalton Trevisan, Josué Montelo, Nelson Werneck Sodré, Rubem Fonseca, Homero Homem, Otávio de Faria, Oto Maria Carpeaux, Adonias Filho, João Cabral de Melo Neto, Alceu Amoroso Lima, Orígenes Lessa, Érico Veríssimo, Odylo Costa Filho, Pedro Nava, Ledo Ivo, Afonso Arinos de Melo Franco, Alphonsus de Guimarães Filho, Stella Leonardos, Antonio Carlos Villaça, Pedro Calmon, José Guilherme Merquior, Mário Quintana, Dinah Silveira de Queiroz, Lygia Fagundes Telles, Gilberto Freire, Marcus Accioly, Barbosa Lima Sobrinho, Moacir Scliar, João Cabral de Melo Neto, Ivan Junqueira, Luíza Lobo, Salgado Maranhão, Ferreira Gular, dentre outros.

O livro 1612, de Ana Luiza, que tem uma versão europeia (Lisboa: Juruá Editorial), sob o título 1612: os franceses na Ilha do Maranhão e a fundação de São Luís, já recebera a Menção Honrosa do Prêmio Pedro Calmon – 2014, do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB), em 18 de março deste ano. Com mais de uma dezena de livros publicados, Ana Luiza ocupa a Cadeira nº 31 da Academia Ludovicense de Letras (ALL), patroneada pelo historiador Mário Meireles. Ela é Doutora e Mestre em Ci&eci rc;ncias Penais (UFMG), Membro de Honra da Sociedade Brasileira de Psicologia Jurídica, sócia efetiva do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão e membro de várias academias de letras (AMLJ, ALL, ACL, APLJ).

Maiores detalhes no site do PEN: http://www.penclubedobrasil.org.br/

RESUMO DO LIVRO 1612:

O livro, prefaciado pelos historiadores Lucien Provençal e Vasco Mariz, tem como tema central a fundação da França Equinocial no Maranhão em 1612, focalizando desde os seus antecedentes até os primeiros anos que se seguiram à expulsão dos franceses do norte do Brasil. É uma viagem exploratória e crítica que acompanha a Era dos Descobrimentos e a partição do Mar-Oceano, as primeiras tentativas portuguesas de povoamento e colonização do Brasil e do Maranhão, a definição nebulosa da origem do nome “Maranhão”, as investidas dos gauleses pelo Novo Mundo, as guerras de religião que ensanguentaram a França na segunda met ade do século XVI e cujos efeitos ainda assombrariam o país e seus empreendimentos no século seguinte, a chegada de cerca de 500 franceses (os “papagaios amarelos”, como eram chamados pelos índios) à Ilha do Maranhão em 1612, o reconhecimento da terra, a fundação da cidade de São Luís, a decretação das leis institucionais da colônia, a convivência dos padres capuchinhos Claude d’Abbeville e Yves d’Évreux com os tupinambás da ilha e das circunvizinhanças, o regresso de François de Razilly à França, os antecedentes, a deflagração e os desdobramentos da Batalha de Guaxenduba, a subsequente trégua firmada entre os gauleses e os lusos, a rendição do Forte São Luís, o destino das principais figuras da disputa franco-ibérica pelo Maranhão e os sucessivos governos de São Luís até a invasão holandesa. 

Nesse estudo é reafirmada inequivocamente, em primeiro plano, a atribuição da honra da fundação de São Luís aos gauleses; ademais, são analisadas as fases e características do mito da “origem” lusitana de São Luís e é destacado o fato de que Razilly, diferentemente de La Ravardière, por muito tempo teve o seu papel na implantação da França Equinocial e na fundação da cidade subestimado.

SOBRE A AUTORA:

Ana Luiza Almeida Ferro é Promotora de Justiça, professora da Universidade Ceuma, conferencista e palestrante nacional, escritora, historiadora e poeta, nascida em São Luís-MA. Doutora e Mestre em Ciências Penais (UFMG), formada em Letras e Direito (UFMA), Membro de Honra da Sociedade Brasileira de Psicologia Jurídica, membro titular do PEN Clube do Brasil, sócia efetiva do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão e membro de várias academias de letras (AMLJ, ALL, ACL, APLJ). Portadora do First Certificate in English e do Certificate of Proficiency in English, pela University of Cambridge, Inglaterra, e do Certificat pratique de langue française, do Diplôme d’études françaises e do Diplôme supérieur d’études françaises, pela Université de Nancy II. Integra a Comissão Gestora do Programa Memória Institucional do MPMA. Autora dos livros: O Tribunal de Nuremberg (2002), Versos e anversos (2002, em coautoria), Escusas absolutórias no Direito Penal (2003), Robert Merton e o Funcionalismo (2004), O crime de falso testemunho ou falsa perícia (2004), Quando: poesias (2008), pelo qual logrou o 2º lugar no Prêmio “Poesia, Prosa ed Arti figurative”, Sezione Stranieri, Libro edito in portughese, da Accademia Internazionale Il Convivio (Itália, 2014), A odisséia ministerial timbira: poema (2008), Interpretação constitucional (2008), Crime organizado e organizações criminosas mundiais (2009), pelo qual foi entrevistada no Programa do Jô (Rede Globo), O náufrago e a linha do horizonte: poesias (2012), Criminalidade organizada (2014, em coautoria), 1612 (edições brasileira e europeia, 2014), pelo qual recebeu a Menção Honrosa do Prêmio Pedro Calmon – 2014, do IHGB, e Mário Meireles: historiador e poeta (2015). Possui diversos artigos publicados em livros, jornais e revistas especializadas, a exemplo da Revista dos Tribunais. Recebeu a Medalha “Souzândrade” do Mérito Universitário (UFMA, 1987), a Comenda Gonçalves Dias (IHGM, 2013) e a Comenda Comemorativa Leonardo da Vinci (Literarte – Associação Internacional de Escritores e Artistas, 2015). É um dos verbetes da Enciclopedia di Grandi Artisti: Portoghese/Italiano (p. 16), publicada, em edição bilíngue de luxo, pela Literarte (2015).


Fonte: Assessora de Imprensa da Escritora

Contato: alaferro@uol.com.br

Fotos: Divulgação



Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também