Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Geral > Grupo Fonte de Vida

Grupo Fonte de Vida

Geral por em 2016-01-23 17:50:24
            
Esta é a partilha do psicólogo João Batista sobre o  Grupo Psicoterapêutico para Pessoas com
deficiência visual do DF – nome do Grupo, escolhido pelos próprios participantes -
Fonte de Vida. O Grupo Fonte de Vida se desenvolve na Biblioteca Braille Dorina
Nowill, desde de abril 2009. O objetivo geral é:  ser um espaço de fala e partilha das
vivências e desafios do cotidiano na vida de um deficiente visual.  No tocante aos objetivos específicos são  desmembrados em: a) acolher para socializar o ser humano com  deficiência visual; b) A fala como espaço da partilha com função terapêutica;  c) Trabalhar a identidade do participante de forma a ajudar na sua inclusão social; d) Empoderar o deficiente visual a partir da experiência individual e coletiva.
Em todos os nossos encontros, além dos espaços de inclusão social e ampliar a
ideia de pertencimento, usamos a metodologia do psicodrama, na qual a fala e ação
contribuem para a recuperação do ser humano frente seus desafios existenciais.  
Neste sentido, a declamação de poemas e músicas, foi um dos recursos utilizados  nos encontros psicoterapêuticos.
O local, dia e horário, ocorreram e ocorrem há quase 07  anos desde a fundação, no segundo sábado de cada mês, das 15 às 17h. É um grupo  aberto, que tem como público alvo – pessoas com deficiência visual.
Os resultados conseguidos foram: a experiência de cada participante,
enriqueceu a experiência de vida do próprio participante e do grupo. A ideia de
pertencimento e empoderamento ajudaram aos participantes do grupo ter uma vida
ativa e normal! Estudam, trabalham, namoram, noivam, casam, viajam pelo Brasil e
exterior! Mantém uma rede social de amizades de forma saudável. Fazem faculdade,
prestam concurso público, etc.! Quer dizer: enxergar ou não enxergar, não é o limite!
Logo, o limite está dentro da alma e do coração do ser humano, na forma de pensar e
sentir e agir diante da vida!

Impressões gerais: há ser humano com deficiência visual que consegue enxergar com os olhos da alma, os olhos do coração, com a ponto dos dedos, com a sensibilidade da pele, do olfato, como citei anteriormente, esses são elementos de inclusão na vida, inclusão social!...  Há ser humano, que parece olhar, mas não ver, isso quer dizer,  que enxerguemos bem com os olhos físicos, em muitos momentos não queremos ver certas coisas, para não nos comprometer com a realidade que nos cerca!  Esta ideia se encaixa bem nosso trabalho que é  resgatar o sentido de olhar e da vida e  ver além das aparências!...
João Batista: Membro do Instituto Nacional de Saúde Psíquica e co-fundador do Grupo de Psicoterapia Breve de depressão e de prevenção do suicídio no DF; Coordenador/fundador do Grupo Psicoterapêutico para Pessoas com Deficiência Visual do DF; Graduação em Psicologia pela Universidade Católica de Brasília;  Formação em Promoção de Saúde na Comunidade; Formação em Prevenção do Uso de Drogas para Educadores de Escolas Públicas  pela UNB
                                             Por João Batista Bezerra de Sousa

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Maria Lenir Alves Ribeiro

Parabéns, Dinorá por essa espetacular matéria. Bem como ao Jornal Sem Fronteiras, por nos proporcionar o prazer de conhecer sobre o Dr João Batista Bezerra de Sousa e seu trabalho tão importante aqui em Taguatinga, na Biblioteca Braille Dorina Nowill. Agradeço a todos envolvidos nessa ação de amor e dedicação junto aos deficientes visuais.

Publicidade

Veja também