Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Geral > Carnaval

Carnaval

Geral por Betty Silberstein em 2016-02-07 18:32:47

O Carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Tem suas origens na Antiguidade, na Mesopotâmia, Grécia e Roma. A palavra carnaval é originária do latim, carnis levale, cujo significado é retirar a carne. O significado está relacionado com o jejum que deveria ser realizado durante a Quaresma e também com o controle dos prazeres mundanos. Isso demonstra uma tentativa da Igreja Católica de enquadrar uma festa pagã.

Na antiga Babilônia, duas festas possivelmente originaram o que conhecemos como Carnaval. Saceias: festa em que um prisioneiro assumia durante alguns dias a figura do rei, vestindo-se como ele, alimentando-se da mesma forma e dormindo com suas esposas. Ao final, o prisioneiro era chicoteado e depois enforcado ou empalado. O outro rito era realizado pelo rei nos dias que antecediam o equinócio da Primavera, período de comemoração do ano novo na região. O ritual ocorria no templo de Marduk, um dos primeiros deuses mesopotâmicos, onde o rei perdia seus emblemas de poder e era surrado na frente da estátua de Marduk. Essa humilhação servia para demonstrar a submissão do rei à divindade. Em seguida, ele novamente assumia o trono.

O que havia de comum nas duas festas e que está ligado ao Carnaval era o caráter de subversão de papéis sociais: a transformação temporária do prisioneiro em rei e a humilhação do rei frente ao deus. Possivelmente a subversão de papeis sociais no Carnaval, como os homens vestirem-se de mulheres e vice-versa, pode encontrar suas origens nessa tradição mesopotâmica.

As associações entre o carnaval e as orgias podem ainda se relacionar às festas de origem greco-romana, como os bacanais (festas dionisíacas, para os gregos). Seriam festas dedicadas ao deus do vinho, Baco (ou Dionísio, para os gregos), marcadas pela embriaguez e pela entrega aos prazeres da carne.

Havia ainda em Roma as Saturnálias e as Lupercálias. As primeiras ocorriam no solstício de inverno, em dezembro, e as segundas, em fevereiro, que seria o mês das divindades infernais, mas também das purificações. Tais festas duravam dias com comidas, bebidas e danças. Os papéis sociais também eram invertidos temporariamente, com os escravos colocando-se nos locais de seus senhores, e estes colocando-se no papel de escravos.

Mas tais festas eram pagãs. Com o fortalecimento de seu poder, a Igreja não via com bons olhos as festas. Nessa concepção do cristianismo, havia a crítica da inversão das posições sociais, pois, para a Igreja, ao inverter os papéis de cada um na sociedade, invertia-se também a relação entre Deus e o demônio. A Igreja Católica buscou então enquadrar tais comemorações. A partir do século VIII, com a criação da Quaresma, tais festas passaram a ser realizadas nos dias anteriores ao período religioso. A Igreja pretendia, dessa forma, manter uma data para as pessoas cometerem seus excessos, antes do período da severidade religiosa.

Durante os carnavais medievais, por volta do século XI, no período fértil para a agricultura, homens jovens que se fantasiavam de mulheres saíam nas ruas e campos durante algumas noites. Diziam-se habitantes da fronteira do mundo dos vivos e dos mortos e invadiam os domicílios, com a aceitação dos que lá habitavam, fartando-se com comidas e bebidas, e também com os beijos das jovens das casas.

A história do carnaval no Brasil iniciou-se no período colonial. Uma das primeiras manifestações carnavalescas foi o entrudo, uma festa de origem portuguesa onde as pessoas jogavam água, ovos e farinha umas nas outras. Na colônia, era praticada pelos escravos.  

No Brasil, no final do século XIX, começam a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos "corsos". Estes últimos, tornaram-se mais populares no começo do século XX. As pessoas se fantasiavam, decoravam seus carros e, em grupos, desfilavam pelas ruas das cidades. Esta é a origem dos carros alegóricos, típicos das escolas de samba atuais.

 

No século XX, o Carnaval foi crescendo e tornando-se cada vez mais uma festa popular.

  

O Carnaval de rua manteve suas tradições originais na região Nordeste do Brasil. Em cidades como Recife e Olinda, as pessoas saem às ruas durante o Carnaval no ritmo do frevo e do maracatu. Os desfiles de bonecos gigantes, em Recife, são uma das principais atrações desta cidade durante o carnaval.

 

Na cidade de Salvador, existem os trios elétricos, embalados por músicas dançantes de cantores e grupos típicos da região. Na cidade, destacam-se também os blocos negros como o “Olodum” e o “Ileyaê”, além dos blocos de rua e do “Afoxé Filhos de Gandhi”.

 

Agora que você já sabe a história desta animadíssima festa, veja algumas curiosidades a este respeito, antes de cair na folia. E bom Carnaval!!!

 

CURIOSIDADES:

 

- As fantasias de Carnaval mais usadas durante a festa brasileira são provenientes de personagens do teatro popular de comédia italiano dos séculos XVI ao XVIII. São eles: Pierrô, Colombina e Arlequim.

 

- O primeiro baile de carnaval do Brasil aconteceu na cidade do Rio de Janeiro em 1840.  Ele foi organizado por uma mulher italiana que pretendia reproduzir no Brasil um dos aspectos do carnaval veneziano.

 
- O primeiro Rei Momo foi eleito em 1933, após um concurso organizado pelo jornal carioca 
A Noite. O mais interessante é que foi eleito, como o primeiro rei Momo da história do carnaval, o cantor e compositor carioca Silvio Caldas.

 

- Os blocos carnavalescos surgiram no Brasil na segunda metade do século XIX. Contavam com a participação de membros das elites urbanas e eram compostos por pessoas fantasiadas, carros decorados e bandas musicais.

 

- O primeiro bloco de Carnaval do Brasil foi o Congresso das Sumidades Carnavalescas. Fundado na cidade do Rio de Janeiro em 1855, teve como um dos fundadores o famoso escritor José de Alencar.

 

- Em 1892, o Ministério do Interior quis mudar a realização do Carnaval para o mês de junho. A justificativa era que o clima era mais ameno durante o inverno, fato que geraria melhor aproveitamento e conforto aos participantes. Evidentemente que não deu certo, mas o povo acabou comemorando o Carnaval duas vezes neste ano.

 

- As primeiras Marchinhas de Carnaval surgiram nos salões cariocas por volta de 1880. Foram criadas para animar a festa de forma alegre, irreverente e popular.

 

- A primeira Escola de Samba surgiu no Rio de Janeiro: a “Deixa Falar”. Foi criada pelo sambista carioca Ismael Silva. Anos mais tarde, a “Deixa Falar” transformou-se na Escola de Samba Estácio de Sá. A partir daí, o Carnaval de rua começa a ganhar um novo formato. Surgem novas escolas de samba no Rio de Janeiro e em São Paulo. Organizadas em Ligas de Escolas de Samba, começam os primeiros campeonatos para verificar qual escola de samba era mais bonita e animada.

 

- O livro Guinness de Recordes Mundiais apresenta o Carnaval do Rio de Janeiro como sendo o maior do mundo. De acordo com o livro, a festa popular tem a participação de cerca de 2 milhões de foliões por dia.

 

Escolas de Samba Vencedoras nos Últimos Carnavais no Rio de Janeiro:

 

1998 - Mangueira e Beija-Flor

1999 - Imperatriz Leopoldinese

2000 - Imperatriz Leopoldinese

2001 - Imperatriz Leopoldinese

2002 - Mangueira

2003 - Beija-Flor

2004 - Beija Flor

2005 - Beija-Flor

2006 - Unidos de Vila Isabel

2007 - Beija-Flor

2008 - Beija-Flor

2009 - Acadêmicos do Salgueiro

2010 - Unidos da Tijuca

2011 - Beija-Flor

2012 - Unidos da Tijuca

2013 - Unidos de Vila Isabel

2014 - Unidos da Tijuca

2015 - Beija-Flor

 

Escolas de Samba Vencedoras nos Últimos Carnavais em São Paulo:

 

1998 - Vai-Vai 

1999 - Vai-Vai, Gaviões da Fiel 

2000 - Vai-Vai, X-9 Paulistana 

2001 - Vai-Vai, Nenê de Vila Matilde 

2002 - Gaviões da Fiel 

2003 - Gaviões da Fiel 

2004 - Mocidade Alegre 

2005 - Império de Casa Verde 

2006 - Império de Casa Verde 

2007 - Mocidade Alegre

2008 - Vai-Vai

2009 - Mocidade Alegre

2010 - Rosas de Ouro

2011 - Vai-Vai

2012 - Mocidade Alegre

2013 - Mocidade Alegre

2014 - Mocidade Alegre

2015 - Vai-Vai

 

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também