Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Literatura > Carmen Regina Dias

Carmen Regina Dias

Literatura por Selmo Vasconcellos em 2016-02-22 12:06:47

                

Meu nome é Carmen Regina Dias.
Nasci em Bandeirantes, norte do Paraná, em 1952.
Sou publicitária por profissão, e cultivo o melhor da vida, a família, os amigos, flores, ervas, oráculos, contemplação e poesia.
Amante do amor e de todas as expressões de arte, só o que posso dizer de mim é que sou poeta. Na alma.
Meu desejo é continuar escrevendo, até que, um dia, a poesia me entregue sua obra prima.

SELMO VASCONCELLOS – Quais as suas outras atividades, além de escrever ?

CARMEN REGINA DIAS – Sou publicitária, profissão desde o final da década de 1970.
Minhas áreas são várias: Planejamento Estratégico, Criação, Redação, Produção RTV, Atendimento.
No mais, cuido de flores e jardim, leio, escrevo, cultivo a família, os amigos, Oráculos, meditação, contemplação, celebração, e poesia.

SELMO VASCONCELLOS – Como surgiu seu interesse literário ?

CARMEN REGINA DIAS – Comecei a escrever com sofreguidão assim que me inscrevi em comunidades da Internet, como o Orkut, já no século XXI.
Desde a escola , redação é minha atividade favorita.
Comecei escrevendo em cadernos, e eles foram se perdendo na noite dos tempos.
Lá por 2001, incentivada por minha irmã Cléia, que sempre precisava de um poema para colocar em suas formatações incríveis na Internet, e me pedia, e eu a atendia,
e a poesia nascia na hora, e ficava tudo tão lindo, tão tocante… e, simultaneamente, vieram ao meu encontro os amigos que fiz no meio virtual, e que se tornaram os meus joalheiros do céu, gente que via a rocha e visualizava a gema, e incentivavam o lapidar, fui caminhando por esta estrada e retirando de algum lugar em mim os milhares de poemas que já escrevi.
São tantos amigos: Sonia C. Prazeres, Vinicius Martinho, Tiago Ribeiro, João Jacinto,
Sergio Bittencourt, Vera L Bezerra, Bruno Rodrigues… A lista é imensa .
Se eu for retirar todos os nomes de dentro do meu coração, precisarei de uma lauda
infinita para nomeá-los.
Um belo dia conheci Selmo Vasconcellos na Internet, editor, incentivador, Promoter da Literatura, e começou uma nova fase, a de sentir-me com um talento na mão, e esse talento me beliscando e querendo ocupar espaço em minha vida.
Foi assim. Meteórico. Um belo dia fui dormir, e acordei poeta, titular da Cadeira 24 da
Academia Momento Litero Cultural, editada por Selmo Vasconcellos.

SELMO VASCONCELLOS – Quantos e quais os seus livros publicados dentro e fora do País ?

CARMEN REGINA DIAS - Tive a honra de ser publicada por duas vezes nas páginas literárias “LÍTERO CULTURAL”, de Rondônia, editado por Selmo Vasconcellos, e dois poemas publicados no livro Poeta Mostra tua Cara, integrante do XVII edição do Congresso Brasileiro de Poesia, versão 2009.
Escrevo, também, nas Comunidades virtuais Página Momento Litero Cultural, editada por ti, Carmen Regina (A Poesia), criada pelo poeta João Jacinto, de Portugal, entre outras Comunidades orkutianas.
E também em Poetas Del Mundo, Beco dos Escritores, Mural dos Escritores, Literatura
Periférica, entre outras.
E tenho um blog, que pretendo revisar, atualizar e repaginar brevemente, de nome DIVAN, em homenagem a Rumi, grande poeta místico do Oriente,do início do século XIII – WWW.carmenrdias.blogspot.com
Breve lançarei também um blog de poemas místicos, e que já tem nome: Carmina Reginae – que significa Canções da Rainha. Achei divertido este nome.

SELMO VASCONCELLOS – Qual (is) o(s) impacto(s) que propicia(m) atmosfera(s) capaz(es) de produzir poesia ?

CARMEN REGINA DIAS - Sou sensível à ternura, venha como vier. Se em palavras, a poesia em mim salta pra fora na hora, e eu escrevo.
Sentimentos interiores me movem. Às vezes preciso escrever um roteiro de comercial para televisão e rádio, mas a poesia fica ali, no pé, pedindo um poema. Então escrevo, ou não consigo trabalhar. Às vezes isto me acomete na madrugada, às vezes ao acordar e, normalmente, o dia inteiro.
O sentimento amoroso é o que mais me motiva. Sou responsiva, receptiva, sou o yin
da poesia. Sinto que quem cria é ela, eu apenas partejo seus poemas e escritos.
Não raro transformo um recado em poema.
Outra coisa é o estado meditativo, a simples observação de algo, de repente, desperta o impulso para escrever o que estou percebendo. Isto acontece também quando estou em contato com terra e plantas, ou conversando, ou lendo um livro, olhando o céu, pensando, … Alguma coisa se move dentro de mim. E a poesia irrompe, sem lógica, nem método. Ela vem, mexe comigo, e eu escrevo. É assim. Escrever é uma companhia, um diálogo com algo que me vem do além.rsss

SELMO VASCONCELLOS – Quais os escritores que você admira ?

CARMEN REGINA DIAS – Meu primeiro amor foi Graciliano Ramos, Vidas Secas. Depois vieram Vitor Hugo, Neruda, Fernando Pessoa e uma lista sem fim de poetas portugueses que eu amo, Maiakovski, que eu adoro, André Carneiro, Saramago, Kafka, Huxley, Milan Kundera, Al Berto, Jorge Luis Borges, Gabriel G.Marquez, Edgar Alan Poe, Machado de Assis, Oscar Wilde, Baudelaire, Herman Hesse, Otavio Paz, Brecht…Cecilia Meirelles, e, com ela, entra meu lado místico, Rabindranth Tagore, Rumi, Omar Khayyam, Gibran, Mirabai. E por aí vai…
A bem da verdade, a quase todos conheço superficialmente, como amigos que moram longe e a gente vê só de vez em quando, sente-os presentes quando alguém fala neles.

SELMO VASCONCELLOS – Qual mensagem de incentivo você daria para os novos poetas ?

CARMEN REGINA DIAS – Eu diria que lessem Cartas a um jovem poeta, de Rainer M RIlke.
Lessem com o coração, de alma presente. O poeta é o ser.
No mais, façam preces ao Universo para que encontrem em seu caminho os amigos da alma, e a lufada de vento amazônico,que eu encontrei quando conheci Selmo Vasconcellos.

VAGALUMES NA NOITE

A poesia voa, em bandos,
iluminando a noite.
Versos pirilampos riscando o breu.

Caçadora de versos corro
atrás das lamparinas.
Elas dançam, se oferecem,
depois se esquivam,
sobem, descem…

Vou devagar, suavemente,
no compasso do coração, miro bem e,
… póf!
Docemente,
brilham na palma da mão…

A PALAVRA MÁGICA

Procuro a palavra mágica,
aquela que beira as margens do eterno,
que gosta de água,
que respira entre seixos e ninféias,
junto aos papiros, algas e musgos.

Ela é pura ternura.
Brinca com as tilápias,
salta fora d`água,
se esfrega na areia,
espanta insetinhos,
beija as flores,
brinca com o vento…

Ah, essa palavra ri muito,
mas, às vezes, chora.
Nessa hora, fecha os olhos e reza.
Até que ela venha,
até que ela chegue,
silenciosa, amorosa, alma.

E a transubstanciação se inicia:
primeiro, ela torna as penas em poema,
e depois de um lon
go abraço,
torna o poema em poesia.

A CAMINHO

Poesia
a caminho
pega ardor
da lua cheia

Poeta solitário
arrisca
risca o verso
e se incendeia

A paixão
qual rubra pena
escreve em fogo
o poema.

O Dente de Leão

O capim cresce por todo o jardim.
Observo a nuvem branquita, quase etérea, que sobe do chão.
É a flor do dente de leão.

-Por onde andas, coração…?

Deitada na areia molhada contemplo
a haste fina e delicada, sustentáculo de minúsculas esferas.
Como pode florescer em chão tão inóspito?

-Ah, coração, nunca é o que esperas!

Sopro, e ela se desmantela.
Sou eu ao sabor da brisa do mar. Ah, o mar, indo e vindo,
e só areias levando.

Sou eu flutuando…

Leve, como a paina antes da chuva,
breve como as mariposas, livre, como nos sonhos.
Indo e vindo, vivendo.

Divindade

Divindade é a tua mão, são teus dedos
desenhando flores em minha pele.

É teu hálito semeando primaveras no
Jardim do éden do meu peito.

Divinos eram os deuses antes que Eros te criasse
e tu me oferecesses a maçã do amor

Que ficou grudada no céu da minha boca
junto com teu beijo.

Divina é a cor rubi na colcha de infinito
Em que nos deitamos, paralelos e amorosos .

Divino é ultrapassar as leis naturais
e ser envolvida pelo éter que se desprende do teu ar

Divino é eu te ser sem que precises fazer nada
além de fechar os olhos e me respirar.

Divino é morrer crucificada em teu corpo,
suspirar em teus braços.

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Vera Lúcia Bezerra Freitas

Carmen Regina Dias! Você é um presente para arte, para os meus olhos esfomeados. DIVA POESIA a nos presentear com glamourosas artes, cada uma mais encantadora que a outra, pura gentileza, amor e ternura em detalhes minuciosos da existência ao seu redor, que transcende!Impossível não interagir, não se apaixonar. Obrigada Universo! TE AMO DIVA POESIA! <3

Vera Lúcia Bezerra Freitas

Carmen Regina Dias! Você é um presente para arte, para os meus olhos esfomeados. DIVA POESIA a nos presentear com glamourosas artes, cada uma mais encantadora que a outra, pura gentileza, amor e ternura em detalhes minuciosos da existência ao seu redor, que transcende!Impossível não interagir, não se apaixonar. Obrigada Universo! TE AMO DIVA POESIA! <3

Vera Lúcia Bezerra Freitas

Carmen Regina Dias! Você é um presente para arte, para os meus olhos esfomeados. DIVA POESIA a nos presentear com glamourosa arte, cada verso mais encantador que outro, pura gentileza, amor e ternura na riqueza dos detalhes minuciosos no que consiste ao seu redor! Impossível não interagir, não se apaixonar. OBRIGADA UNIVERSO! TE AMO POESIA VIDA! <3

Carmen Regina Dias

Sou e sempre serei admiradora de Selmo Vasconcellos pelo seu estilo peculiar de escritor e pelo seu trabalho no mundo da Literatura onde nos premia com a publicação de nossas criações. Como nesta página que revisito e é como se fosse a primeira vez, estou emocionada. Entremeados aos grandes gênios da literatura mundial e nacional não tem como não nos sentirmos pertencendo ao mundo mágico das Letras. É por essas e outras maravilhosas razões, por tudo que ele compartilha conosco, como em suas viagens pelo mundo, sou muito agradecida a Deus por ter você por perto, Selmo.

Publicidade

Veja também