Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Literatura > Gacy Simas, uma escritora-destaque, no Dia da Mulher

Gacy Simas, uma escritora-destaque, no Dia da Mulher

Literatura por Dinorá Couto Cançado em 2016-03-08 16:26:39
Entrevista com escritores para o Portal da Rede sem Fronteiras
http://redesemfronteiras.com.br/colunista_ver.php?colunista=86
Escritora  convidada : Gacy Simas

1. Há quanto tempo escreve? Enumere suas obras já publicadas.
Escrevo desde adolescente. Poemas para amigas, textos na escola, contos infantis para meus irmãos, primos e alunos. Meu primeiro título editado foi “Sonho Vivo”.
Em Português: Sonho Vivo (poemas e contos); O Medalhão do Poder (infantil); Quini, a nuvenzinha rosa (infantil); Ana e a Noite (infantil); Coleção- Os Tesouros de Tofi, infantil: 1-A Semana de Tofi; ToFi – 2-A descoberta das Cores, 3-Tofi – brincando com as Formas; 4-Tofi- Grandes e pequenos e 5-Tofi no trânsito; Enigma (conto); Festa da Noite no Céu (infantil); A Rosa, (Infantil); Mansur e o Piano (Infantil); Conversa sobre o Amor Romântico ( Ensaio); Dona Aranha e a Fadinha, (infantil); Jardim de Poesia, (poesia infanto-juvenil); O Monstro do Mar, conto narrado, em DVD e Guaçu e Guará (infantil – 1ª ed. Bilingue – português e espanhol – 2ª ed. português)
Em Espanhol: Cuentos con Vino y Queso, (parceria com Raúl Ernesto Larrosa Ballesta) contos em espanhol; La Rosa, (infantil, tradução do português); Mosaico (parceria com Raúl Ernesto Larrosa Ballesta), Crônicas, contos, poesia e pensamentos em espanhol; Poesias para Encantar, poesia infantil, em parceria com Susana Labraga (Uruguaia). 
Em Esperanto: ”Ana kaj la Nokto”, (infantil). 
Tradução para o Braille dos infantis: A Rosa, Mansur e o Piano e Dona Aranha e a Fadinha. 
Organização de coletânea: Del Cerro a la Estación, coletânia de literatura e artes, parceria com Raúl Ernesto Larrosa Ballesta.

2.Algum fato influenciou sua vida, quando menina ainda, na sua carreira como escritora? 
Meu pai era artista plástico e alguns de seus quadros me inspiravam histórias. Sou filha e neta mais velhas, ou seja, brincava de contar histórias e inventava brincadeiras com bonecas e barcos feitos de jornal. Mais tarde, na escola após ler uma redação, a professora disse que eu poderia ser escritora (eu estava com 13 anos). Todos fatos que me levaram a pensar em ser escritora.         
                                      
3.Conte aos leitores do JSF alguns fatos significativos, do inicio aos dias de hoje, agrupados em 3 momentos, ok?
a) Meu primeiro livro  de poesia e contos (Sonho Vivo), foi um marco, foi quando me senti escritora.
b) Eu estava sendo entrevistada por crianças de 8 e 9 anos e uma delas me perguntou: “Nos seus livros infantis, qual o motivo das histórias terem um final feliz?” Resposta: “Sou uma pessoa feliz.”
c) Em uma escola de Taguatinga, onde fui homenageada na semana cultural, as crianças escolheram 4 dos meus títulos e para cada título foi feita uma maquete. O trabalho envolveu as turmas do fundamental I e seus pais. Foi incrível!
4. Em suas participações pela cidade, país ou mundo, destaque 3 pessoas ou fatos que a tocaram mais, em suas andanças literárias.
Os fatos que me tocaram são muitos. Em cada apresentação acontece algo diferente que a torna única e especial. Vamos lá... apenas 3:
a- Um dos meus contos “Presença”, que foi publicado na Revista de Esperanto “Brazila Esperantisto”, (que vai para todos os países), rendeu uma resposta muito boa e inesperada. Um monge, da China, enviou um email falando da identificação com o conto que havia lido e me parabenizando. Pensou que eu fosse monge também.
b- No lançamento do livro “Conversa sobre o Amor”... estava tudo muito lindo e uma amiga me presenteou com uma apresentação de dança do ventre para os convidados. Foi muito lindo. 
c- Estava em uma escola infantil, no Uruguai, contando histórias em português, para as turmas que estavam estudando nosso idioma. Ouviram caladas as histórias, mas no momento das perguntas, eram tantas e queriam saber muitos detalhes sobre como eu escrevia, detalhes da vida particular, detalhes sobre o país que elas admiram. Os professores também ficaram muito curiosos.
                                               
5. Como a literatura influencia na cultura de um povo?
Por meio da literatura há uma comunicação e uma identificação entre as pessoas, por isso, ela é tão diversificada. A influência cultural acontece por meio da identificação entre o leitor e  assunto contido no livro.
Ler é criar consciência do quem somos, é ver o mundo e as pessoas por ângulos diversos, nos conferindo o poder de transformar.  
6. Fale sobre seu perfil de participação em eventos de sua área de atuação que já participou (tipo, nome, lugar e ano)... informe links de referência.
1-Indicacao para leitura do livro: ”Jardim de Poesia”, 2011 –
www.sempreromantica.com.br/2011/06/jardim-de-poesia-gacy-simas.html
2-Bate-papo literário com autoras convidadas e autoras da Terra em Rio Verde, 2012-
www.tambemqueroler.blogspot.com.br/2012/05/bate-papo-literario-com-autoras.html
3-Letras e Livros, agosto 2013- www.youtube.com/watch?v=KA0qNyMzpJA
4-Iluminuras - Feira do Livro de Brasília (20/12/13) - 
www.youtube.com/watch?v=Z1SkrzP2_Cc

7.Descreva até 3 projetos em andamento realizados nos 3 últimos anos.
1-Contação de histórias em escolas e centros comunitários.
2- Oficinas para professores e alunos 
3- Palestras de incentivo à leitura


8.Explique como sua participação nos eventos contribui para o desenvolvimento de seu trabalho e para o seu setor de atuação como um todo?
A participação em eventos é muito importante para: contato pessoal com os leitores, troca de experiências, ideias para os próximos textos ou histórias e divulgação da minha imagem como escritora e da minha obra.

9.Escolha 10 fotos de seus arquivos que ilustram sua carreira literária enviando à colunista...
Ao lado

10.Que recado literário/cultural quer deixar aos leitores do JSF?
A leitura é muito importante, crie ou cultive o hábito de ler. Pense, analise e critique, de maneira construtiva.
3 das várias vantagens da pessoa que lê: amplia o conhecimento sobre diversos tipos de conteúdo, aprimora a memória, fala com facilidade.

11.Para conhecer mais de sua carreira literária, acesse:
 www.facebook.com/gacy.simas
www.facebook.com/Jardim-de-Poesia-141728169251183/?fref=ts

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também