Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Geral > O MUNDO CONSULAR EM CAMPINAS - SP

O MUNDO CONSULAR EM CAMPINAS - SP

Geral por Thiago de Menezes em 2016-05-04 17:41:58



Quando me iniciei no jornalismo e no colunismo social em Campinas, grande polo irradiador de cultura do Estado de São Paulo, tive o prazer de conhecer e ir estreitando os laços de amizade que se fortaleceram com o tempo, com o Prof. Bernardo Caro (1931 – 2007), que foi possivelmente o pintor brasileiro mais marcadamente espanhol. Filho de imigrantes andaluzes, a arte de Caro era um ponto de união entre a tradição da pintura espanhola e a temática brasileira. Participou de várias edições da Bienal de Arte Moderna de São Paulo, realizou exposições na Itália, Espanha, Japão e em países da América Latina, além de possuir obras em acervos de Londres, Washington, Paris, Madri, Granada, Stuttgart e Estocolmo. Recebeu cerca de 30 prêmios e consagrou-se num nome que a cidade nunca esqueceu.

Em setembro de 1996 assumiu a função de vice-cônsul da Espanha em Campinas. Entre as atribuições da unidade representante do país na cidade estavam fornecer as informações necessárias para brasileiros que vão para a Espanha; orientar a respeito de documentação necessária para viagens; fornecer "Fé de Vida" e "Certificado de residência” a espanhóis para fins de aposentadoria; encaminhar ao Consulado Geral pedidos de passaportes para espanhóis, além de outras demandas relativas a estudo, trabalho e demais questões que tenham relações entre o Brasil e a Espanha. Mas, tudo com seu toque de classe e cultura, sempre elegante, sempre amigo! Por minhas participações em eventos da Casa de Espanha de Campinas e a Associação Espanhola de Socorros Mútuos de Campinas, o mesmo me incentivou a criar em 2000 a Cámara Cultural y de Educación y Ciencia Brasil - España, ligada às Artes, cujo padrinho escolhido foi o empresário José Ruette, também de família espanhola. Foi Caro quem me ensinou a desenvoltura nas relações internacionais aliando-as com as culturais, assim como me nomeou seu Agente Consular, para assuntos artísticos em geral.

Em 2011, o vice-consulado da Espanha foi elevado pela nação ibérica a Consulado-Honorário da Espanha. De acordo com o cônsul-honorário da Espanha em Campinas, Angel Fuentes Gonzales, a iniciativa de elevar o Vice-Consulado para Consulado-Honorário foi do Cônsul Geral da Espanha em São Paulo, Don Jose Maria Matres Manso. Agora em maio de 2016, pelo Selo Editorial da FALASP, lanço o livro “Breve esboço Consular Honorário e Diplomático”. Nessa obra, resumo minhas palestras sobre Consulados Honorários e repartições diplomáticas de uma maneira objetiva e sucinta, depois de ter atuado no Consulado da República do Suriname e prestado contribuições ao Consulado da Guiné Bissau e às unidades consulares desenvolvidas pela CARICOM, que une os países e as ilhas do Caribe. Além de Espanha, Campinas atualmente conta com representações diplomáticas de alguns países, como Portugal, França, Chile, Equador, Guiné Bissau (onde o amigo Tcherno Ndjai, recentemente falecido, era o Cônsul responsável) e Itália através de seu Vice-Consulado. Não há Cônsules Honorários de países como a Alemanha, por exemplo.

Por incrível que possa ser o criador da Casa de Portugal de Campinas, onde se localiza o Consulado Honorário de Portugal, não foi um português, mas um jornalista cujos laços com a comunidade o fizeram idealizar este ponto de encontro, para que os portugueses se sentissem um pouco mais perto de sua terra natal. Luso Ventura estabeleceu então em 1958 o ponto de partida reunindo vários portugueses para adquirir um velho casarão à Rua Ferreira Penteado. Em 1970, deu-se início à grandiosa obra do Palácio Luso Brasileiro. Ele, que nasceu na cidade de Amparo em 1913, fundou a “Academia Campineira de Letras e Artes”, da qual tenho a honra em pertencer e foi seu presidente, como também, presidente da ‘Associação Campineira de Imprensa’. João Serra, a quem ofereci em 2000 a Medalha “Pero Vaz de Caminha”, sempre se destacou como Cônsul Honorário de Portugal em Campinas.

Existe o Consulado Honorário da República do Chile em Campinas, cujo Cônsul Honorário é o Sr. Luis Fernando Del Valle, que atualmente preside a ACONBRAS – Associação dos Cônsules no Brasil, fundada em 1981 e sediada na capital paulista. Del Valle, atuante, muito bem representa seu país e está sempre preocupado com o atual momento político e econômico do Chile, assim como informa com precisão sobre as parcerias e investimentos de negócios que estão ocorrendo entre os dois Países, além de estimular o turismo cultural e o intercâmbio universitário.

Prestou, nos últimos anos, relevantes serviços à cidade, que teve representações consulares de Cabo Verde e do Haiti, ainda, o Cônsul Honorário da França em Campinas sr. José Luiz Camargo Guazzelli assim como o Cônsul Honorário Britânico em Campinas sr. Pierre Coudry (na foto condecorado com a British Empire Medal), que atua como “os olhos e os ouvidos” do Consulado Geral e da Embaixada na chamada ‘Terra das Andorinhas’. E por essas representações, lembrando de pessoas como Bernardo Caro, Tcherno Ndjai e a sra. Margarida Genevois (grande defensora dos Direitos Humanos e da democracia durante o regime militar no Brasil e que foi distinguida pela França com a "Légion d’Honneur"), sabemos que Campinas é cidade mais que precisa na rota das relações diplomáticas, através de consulados e câmaras de comércio.

 

·     * Thiago de Menezes, escritor e jornalista, acadêmico da “Academia Campineira de Letras e Artes” desde 1995 e membro da ACONBRAS – Associação dos Cônsules no Brasil.

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Nadirá( Nadir de Moarais Antonelli)

Muito Interessante as Explicações! Sou Artista Plástica e fui amiga de Bernardo Caro! Gostaria de saber se o Consulado da Espanha,está no mesmo Local( R.Duque de Caxias) .Gracias!

Publicidade

Veja também