Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Literatura > Carlos Nejar lança a obra “A vida de um Rio Morto — Monumento ao Rio Doce”

Carlos Nejar lança a obra “A vida de um Rio Morto — Monumento ao Rio Doce”

Literatura por em 2016-07-05 02:02:29

Carlos Nejar lança a obra - A vida de um Rio Morto - Monumento ao Rio Doce

No dia 30 de junho, na Livraria da Travessa do Shopping Leblon (RJ), Carlos Nejar lançou entre leitores, amigos e admiradores, a obra - A vida de um Rio Morto - Monumento ao Rio Doce, editada pela Ibis Libris Editora.

O desastre ambiental é retratado na obra. O Rio Doce é um herói e foi morto em uma guerra de poder. Essa é a reflexão do poeta Carlos Nejar, que decidiu dedicar seus versos às águas sem vida que cortam Minas Gerais e o Espírito Santo. O escritor resgata a memória do ecossistema dizimado pela lama tóxica que escoou da barragem da Samarco na cidade de Mariana (MG), e critica o contexto político-social brasileiro, segundo ele, repleto de corrupção que faz com que todo o país esteja imerso no - barro. O autor revela que decidiu construir com palavras um – monumento - em memória do rio, para impedir que o desastre ambiental caia no esquecimento.

Apesar do cenário triste que perpassa a obra, Nejar traz em si um alento: Tenho esperança que o rio volte a viver. O homem pode refazer o que estragou.

O livro apresenta ilustrações de Pablo Picasso e o clamor por justiça. E a consciência que não se aparta da poesia, como testemunho deste tempo.

O lançamento contou com a exibição do documentário - Carlos Nejar: Dom Quixote dos Pampas, de Wander Lourenço. O filme conta a trajetória do autor.

Carlos Nejar nasceu em Porto Alegre, RS, em 1939. Pertence à Academia Brasileira de Letras, da qual foi, em 2000, Secretário-Geral e Presidente em exercício. Pertence à Academia Brasileira de Filosofia, ao PEN Clube do Brasil e à Academia Espírito-Santense de Letras. Traduzido para várias línguas, tem sido estudado em universidades tanto no Brasil quanto no Exterior. Publicou História da Literatura Brasileira, agora na 3ª edição atualizada. Considerado um dos 37 escritores-chave do século, entre 300 autores memoráveis, no período entre 1890 e 1990, segundo o crítico suíço Gustav Siebenmann. 

A Colunista do Jornal Sem Fronteiras, Maria Araújo, foi de perto conferir o momento. Veja fotos da cobertura completa no Álbum do Jornal Sem Fronteiras no Facebook.

Ficha Técnica
A vida de um rio morto: monumento ao Rio Doce
Carlos Nejar
Nº de páginas: 176.
ISBN: 9788578232627
Editora: Ibis Libris
Valor: R$ 37.

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Raquel Naveira

Um novo livro do vigoroso e profético poeta Nejar, marcando a indignação e o clamor diante da tragédia da lama moral e física que assolou o Rio Doce, ceifando vidas e esperanças.// Bom ver as fotos dos amigos.// Aguardando o lançamento do livro, em breve, dia 18 de julho, na 32a Feira do Livro de Brasília.

Publicidade

Veja também