Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Literatura > Roda inclusiva na Biblioteca Braille

Roda inclusiva na Biblioteca Braille

Literatura por Dinorá Couto Cançado em 2016-07-05 04:42:53
Roda  inclusiva na Biblioteca Braille   recebe a Pesquisa Data Folha...
Alguns autores muito  comprometidos  com o Projeto Luz & Autor em Braille, desde o seu início, em 1995,  compareceram à Biblioteca Braille Dorina Nowill realizando uma roda de discussão inclusiva sobre o passo a passo do projeto. Dentre os escritores  presentes que já foram patronos dos deficientes visuais na primeira versão do projeto e que continuam até hoje, destacam-se: Margarida Drumond de Assis, Regina Célia de Melo, Andrey do Amaral...  
Regina  Célia veio acompanhada de Áurea, consultora literária da Editora Paulinas, grande parceira do Projeto Luz & Autor em Braille que sempre reforça os projetos da Biblioteca com novidades literárias; há poucos dias, dezenas de  títulos vieram enriquecer o acervo que alimenta os projetos desenvolvidos nesse Espaço Cultural.
O autor parceiro e amigo da Biblioteca, Andrey do Amaral, que trouxe ao grupo proposta de projeção de filmes com áudio descrição, em sua postagem/legenda de uma foto, conta a surpresa: "estamos na Biblioteca Braille Dorina Nowill, em Taguatinga-DF, reunidos para visita técnica do MPF em um prêmio nacional que o projeto Luz & Autor em Braille está concorrendo. Acessibilidade Cultural e inclusão é nossa bandeira."
A autora Regina Célia de Melo encantou a coordenadora da Biblioteca Leonilde Fontes que nesses 10 anos à frente da Biblioteca Braille, não a conhecia, pessoalmente, apesar do livro de Regina ser o mais trabalhado na Biblioteca. A deficiente visual, Noeme Rocha,  presente na roda utiliza o livro Uma joaninha diferente no seu projeto Teatro infantil em ação. Os outros títulos de Regina Célia cativam os leitores cegos, como "O menino que descobriu Brasília", contado por Luis Eduardo, 8 anos, o frequentador dv mais novo da Biblioteca.
A apresentação  de Margarida Drumond de Assis com suas obras literárias  remeteu  à  sua jornada de leituras, ocasião que foi voluntária na Bibliobrailledf , pensando em retornar, logo que possível. Recordou seu livro Aconteceu no cárcere teatralizado por 4 irmãs cegas do Gama, no primeiro ano do projeto.
 Já  sobre o  escritor Andrey Do Amaral  recordamos  todos os momentos que esteve e está junto com a equipe/família Braille, não só com recursos materiais acessíveis, mas com o apoio tão necessário em alguns momentos, prometendo a doação de DVDs à todas as Bibliotecas públicas do DF, um de seus ricos trabalhos como agente cultural.
O colaborador voluntário Edson Geraldo Cançado, presente, ao lado da autora do projeto em pauta, Dinorá Couto, contou de suas participações no projeto mundo afora, recordando a mais recente, em final de 2015,  na delegação Feira do Livro de Guadalajara, junto com o escritor presente Andrey do Amaral.
A Diretora das Bibliotecas Públicas do DF, Maria das Graças Pimentel, colocou o grupo a par do sucesso que foi  o evento inclusivo que participou em São Paulo, promovido pela Fundação Dorina Nowill, interagindo com cada participante/autor presente.
Uma nova autora que entra nessa nova fase do projeto que completa, nesse ano,  21 anos é Maria Lenir Alves Ribeiro, professora cativante na arte da matemática com o seu primeiro livro já publicado nessa área. Na roda,  a apresentação de Maria Lenir Alves Ribeiro sobre seu livro Tabuada agora é fácil e painel inclusivo possibilitou um aprendizado bem significativo aos deficientes visuais presentes, com destaque para a interessada Teodora Ursino, que tem baixa visão.
Depois da  roda de discussão inclusiva na Biblioteca Braille na manhã de 22/06/16, a  presença de consultor da Pesquisa Data Folha conhecendo melhor a trajetória do Projeto Luz e Autor em Braille. Diemerson C. da Silva, pesquisador datafolha, que, além de ser esclarecido  nas perguntas que fez, ainda gravou um vídeo de até 2 minutos, sobre como o projeto contribui com a justiça brasileira.
E, já na torcida, segundo Maria Lenir Alves Ribeiro: "Sucesso Dinorá, na conquista por mais um prêmio! Com esse rico projeto literário que integra os deficientes visuais do DF aos escritores brasilienses, promovendo sua socialização, estarei torcendo pela vitória!!!"

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também