Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Geral > Andreia Donadon Leal vence o Troféu RIO 2016.

Andreia Donadon Leal vence o Troféu RIO 2016.

Geral por Sandra Hasmann em 2016-07-09 15:19:55
— O Troféu Rio da UBE (União Brasileira de Escritores ), que contempla intelectuais e entidades que tenham ativa participação na cultura do País, traz este ano como VENCEDORA a artista e escritora do Movimento Mineiro de Arte Aldravista, Andreia Donadon Leal.

Andreia é especialista em Artes Visuais: Cultura e Criação, Mestre em Literatura pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Doutora Honoris Causa pela Universidade de Estudos Ibero-americanos de Roraima, além de autora de 15 livros e de 450 obras de arte. Conduz também Espaço Cultural "Casa da Arte Aldravista e do Projeto Poesia Bate à Sua Porta", com acervo de milhares de livros, para visitação, aulas e leituras.

Nascida em Itabira, Andrea vive há 14 anos em Mariana. Seu trabalho na área cultural é focado na arte e literatura aldravistas, além de coordenar o Projeto Poesia Viva (A Poesia Bate à Sua Porta- Vencedor do VivaLeitura), responsável pela distribuição de 42 mil livros, e democratizando a produção poética na rede de ensino.

Entre os vencedores de edições anteriores estão, Ruy Castro, Ferreira Gullar, Ana Maria Machado, Domício Proença Filho.
 
Ganhar o Troféu RIO 2016 da UBE-RJ, é reconhecimento ao trabalho aldravista realizado em Minas e em diversos estados brasileiros. A premiação é de suma importância à carreira de todos os escritores e promotores culturais, especialmente ao Movimento Cultural criado em Mariana – Minas Gerais, a Arte Aldravista.
 
O Troféu Rio da União Brasileira de Escritores RJ é concedido à intelectual e a entidade que tenha ativa participação na cultura brasileira. A escolha do agraciado é realizada por votação de escritores brasileiros e também por recomendação de entidades civis. A artista plástica Dorée Camargo fez a concepção da escultura para o troféu.

Os vencedores do Troféu Rio UBE RJ são:

1 Nelly Novaes Coelho – Personalidade Cultura 2003;
2 Casa de Cultura Rui Barbosa – Personalidade Cultural 2004;
3 Museu do Folclore Edson Carneiro – Personalidade Cultural 2005;
4 Carlos Lessa – Personalidade Cultural 2006;
5 Ferreira Gullar – Personalidade Cultural 2007;
6 Gilberto Mendonça Teles – Personalidade Cultural 2008;
7 Cleonice Berardinelli – Personalidade Cultural 2009;
8 Ruy Castro – Personalidade Cultural 2010;
9 Ana Maria Machado – Personalidade Cultural 2011;
10 Astrid Cabral – Personalidade Cultural 2012;
11 Stella Leonardos – Personalidade Cultural 2013;
12 José Arthur Rios – Personalidade Cultural 2014;
13 Domício Proença Filho – Personalidade Cultural 2015.
14- Andreia Donadon Leal - Personalidade Cultural 2016.

Andreia Donadon Leal – nome artístico de Andreia Aparecida Silva Donadon Leal; natural de Itabira – MG; viveu 22 anos na cidade de Santa Bárbara – MG, filha de Edson Batista da Silva e Maria Aparecida Ferreira da Silva. Reside em Mariana há 14 anos. Formada em Letras pela UFOP. Especialista em Artes Visuais, Cultura e Criação; Mestre em Literatura pela Universidade Federal de Viçosa (Linha de Pesquisa: literatura, cultura e sociedade). Diretora de Projetos Culturais da Aldrava Letras e Artes; Membro da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais; da Academia Feminina Mineira de Letras, da Academia de Letras e Artes de Portugal, Presidente fundadora da ALACIB – Mariana e da ABRAAI (Academia Brasileira de Autores Aldravianistas Infantojuvenil). Idealizadora do Projeto Poesia Viva – a poesia bate à sua porta – vencedor do Prêmio VivaLeitura – MEC/MINC em 2009, que distribuiu 41 mil livros em diversas cidades mineiras. Em novembro 2013, seu projeto de incentivo à leitura, ao livro e à literatura foi destaque no Fantástico. Em 2014, foi destaque no Jornal Hoje da Rede Globo, com lançamento do Livro das Aldravias em Portugal e Espanha. O projeto Poesia Viva foi destaque no Canal Futura da TV Globo e na TV Câmara Federal. Autora dos livros: 01-quase! – senda 01. In: nas sendas de Bashô (2005). 02-Cenário Noturno (poesia) 2007, 03-Aldravismo – uma proposta de arte metonímica (2009). 04-Ventre 3. In: Ventre de Minas – 2009. 05-Flora, amor e demência & outros contos – 2010. 06-Essências – sonhos e frutos e luzes – 2011. 07-Depois de minha morte – romance (2012). 08-Os quatro Meninos (Literatura infantojuvenil – 2014). 09-Megalumens (aldravia -2014). 10-Brevidades (crônicas- 2014). 11-Aldravismo – movimento mineiro do século XXI (dissertação de mestrado -2014). 12-Vias. In: Germinais – aldravias (2011). 13-As quatro meninas – Infantojuvenil-2015. Organizadora das antologias: 14-Écrivains Contemporains du Minas Gerais. Paris, 2011; 15-O Livro I, II, III e IV das Aldravias (2012, 2013, 2015, 2016). 16-O Livro das Aldravipeias (2014).

A poetisa e artista plástica aldravista é uma das criadoras da Forma de Poesia Nomeada de Aldravia, exportando-a para diversos países, entre eles: Espanha, França, Portugal, Japão e Chile.

Recebeu inúmeros prêmios na área literária, entre eles: Prêmio Adalgisa Nery e Prêmio Olavo Bilac pela aldravia – UBE-RJ (Academia Brasileira de Letras), Medalha Antonio Olinto pela qualidade literária – UBE-RJ; 1º lugar no Concurso Nacional de Poesia de Cataratas, 1º lugar no Concurso Nacional da Academia de Letras de São João da Boa Vista (SP), 1º lugar no Concurso Nacional de Contos – Festival Nacional de Literatura de Paranavaí. 1° lugar no Concurso Internacional de Arte da Asociación Cultural Valentin Ruiz Aznar (Espanha); Medalha de Bronze da Academia de Artes, Ciências e Letras de Paris (fundada em 1915), Medalha da Inconfidência; Comenda da Paz Chico Xavier e Teófilo Otoni do Governo do Estado de Minas Gerais. Possui obras nos acervos: Museu de Arte Contemporânea Internacional do México; Galeria da Academia de Letras e Artes de Portugal; Asociación Internacional Ruiz Aznar (Espanha), Pinacoteca da Universidade Federal de Viçosa (Brasil), etc.

Participou de exposições coletivas internacionais representando o estado de Minas Gerais na: Espanha, Itália, Áustria, Polônia, Alemanha, República Dominicana, Argentina, México, República Tcheca, China, Tailândia, Hungria, Eslováquia, Portugal, Chile (Museu Pablo Neruda), França (Museu do Louvre).

 Participou de inúmeras exposições coletivas em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Realizou Exposições Individuais: em Mariana, Itabira, Viçosa, Juiz de Fora, Santa Bárbara, Belo Horizonte e Espaço Cultural do Superior Tribunal de Justiça – DF.(Aldravinturas: muita cor, nenhum limite)
 
 

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também