Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Geral > O Pais que o Turismo ainda precisa conhecer: a Albânia!

O Pais que o Turismo ainda precisa conhecer: a Albânia!

Geral por Thiago de Menezes em 2016-08-18 20:10:22


Localizada no sudeste europeu, na pontinha dos Bálcãs, a Albânia raramente é lembrada como roteiro turístico por brasileiros. Os turistas dizem que é um país de pessoas doces, lugares lindos, mas que sofreu com guerra atrás de guerra e tem uma péssima fama da qual não faz jus. 


Os turistas que a visitam, dizem que a Albânia, (que faz fronteira, ao norte, com o Montenegro, a nordeste com Kosovo, a leste com a Macedônia, a leste e a sul com a Grécia e, a oeste, com o Mar Adriático, do outro lado está a Itália) é a entrada para os países do leste europeu. É um lugar autêntico, sem se esforçar para isso. Além de ser uma opção barata para os turistas no geral e de ter essa atmosfera de fim de mundo quase impossível de encontrar no resto da Europa, a Albânia tem muito a oferecer.

Há poucos anos, o pais passou por um momento de renovação, tornando-se um regime parlamentarista e buscando se inserir na geopolítica mundial. Dizem que a Albânia é “o último país punk da Europa”. A ideia não tem nada a ver com cabelos moicanos e couro cravejado de metal, mas faz sentido, pois ao entrar em território albanês, nos Balcãs, a sensação é de rebobinar um par de décadas. Por exemplo, é um lugar onde as pessoas ainda dão bala de troco e os bares ainda são esfumaçados, os motoqueiros não usam capacete, turistas ocidentais chamam a atenção nas ruas (quando eles existem) e os preços são inimagináveis em qualquer outro lugar do Velho Continente. É um lugar de verdade com seus prós e contras. Onde falar inglês fluente não serve para muita coisa.

A Albânia, cuja música é um meio potente de expressão nacional, é uma nação balcânica que foi governada pelo regime socialista de Enver Hoxha durante a maior parte da segunda metade do século XX. Mesmo antes do início do regime de Hoxha, a Albânia foi por muito tempo controlada pelo Império Otomano e por outras potências, o que gerou uma boa diversidade de influências, algo comum na muito fragmentada região balcânica. Os albaneses (tanto os da Albânia como os albaneses étnicos da região sérvia do Kosovo) são geralmente divididos em três grupos: os Ghegs, do norte, e os Labs e Tosks, do sul. A influência turca é mais forte na região em torno da capital, Tirana, ao passo que Shkodër é vista há muito tempo como o centro do desenvolvimento musical da Albânia.

A maior parte da Albânia tem um clima continental temperado suave, com invernos frescos nublados e úmidos; e verões quentes limpos e secos. O interior do país é mais frio e mais úmido. A costa albanesa tem mar azul e cristalino, praias bonitas, oliveiras, vinhedos e muitos dias de sol ao ano. Há o famoso pedaço, em suas atrações turísticas, conhecido como “Riviera Albanesa”, que vai de Sarande até Dhërmi e que é marcado por montanhas altíssimas que despencam vertiginosamente sobre praias de pedrinhas arredondadas, com água absolutamente cristalina. Um pouco ao sul de Sarande, Ksamil tem alguns trechos de areia branca. E no interior do país, há duas conhecidas cidades albanesas para serem visitadas: Berat e Girokastra, ambas fundadas como Patrimônio Universal pela UNESCO em 2008. A primeira é conhecida como “a cidade das mil janelas”, cuja história remonta ao Império Bizantino e ao século 3. A segunda é Girokastra (cidade natal de Enver Hoxha), coroada por um castelo do século 12. Há turismo e história caminhando desde sempre, juntos!

Sabemos que a Albânia não exige mais visto de brasileiros, adotando o regime da comunidade europeia: - Não é necessário visto de turismo para brasileiros que desejam permanecer na Albânia por até 30 dias. Os demais vistos deverão ser solicitados na Embaixada, que fica em Brasília - DF. Entretanto, o país, cuja Data Nacional é comemorada em 8 de novembro, é muito bem representado em terras brasileiras. A Embaixada da Albânia no Brasil, encarregada de representar a República desse país, em missão diplomática permanente e residente na Capital Federal do Brasil, está sob a responsabilidade da Sra. Embaixadora Tatjana Gjonaj, diplomata de carreira, e seu marido Sr. Vladmir Gjonaj.

Há o Consulado Honorário da Albânia em São Paulo e Paraná com jurisdição consular para estes dois estados brasileiros, que está estabelecido nas capitais São Paulo e Curitiba desde 2000. Estrategicamente, para o exercício das atividades consulares é mantido um escritório regional em Foz do Iguaçu / PR, sendo que o de Bauru / SP, outrora atuante, está desativado no momento. Reconhecidamente um defensor dos interesses da Albânia no Brasil, o Cônsul Honorário Dr. Thomas Augusto Amaral Neves, empresário do setor agropecuário, é membro da Diretoria da Federação Mundial dos Cônsules – FICAC e da Associação dos Cônsules Honorários no Brasil – ACONBRAS, assim como integra a Academia Diplomática de Londres. Durante um tempo, o adido consular da Albânia em Bauru foi o empresário Walter Ambrósio de Oliveira, que atuou como o administrador do único Escritório Consular do país europeu no Interior de São Paulo.

E também no grande papel também de recolher informações sobre o Brasil e reportá-las ao governo da Albânia, a de promover as relações de amizade entre Albânia e Brasil e a de desenvolver as relações consulares, econômicas, culturais, políticas e em outras áreas entre os dois Estados, destaca-se a atuação do Sr. Cônsul Geral Lamartine Hollanda Junior, que além de ser o atual Presidente do Corpo Consular do Brasil e do Círculo Diplomático e Consular do Nordeste – é o responsável pelo Consulado Geral da Albânia em Recife, Pernambuco, que foi instalado em 1999, com jurisdição nos Estados do Nordeste. Personalidade muito atuante, o Cônsul Geral Lamartine, Decano do Corpo Consular do Brasil, é membro da FICAC – Federação Mundial de Cônsules e atuou com muita distinção como Chairman do Latin America Committee da mesma FICAC. Entre as variadas atividades que desenvolve está o registro de cidadãos albaneses que se encontram na região. Centro de referência para o fornecimento de material informativo, o Consulado Geral da Albânia em Recife tem realizado ações de efetiva presença em eventos sociais, culturais e governamentais, o que tem contribuído significativamente para a divulgação do país. Com dinâmica atuação, além do Cônsul Geral Lamartine, destaca-se o Cônsul Gustavo de Hollanda Cavalcanti, que também é o membro da diretoria da Sociedade Consular de Pernambuco, na função de Secretário Geral.

No Rio de Janeiro, além do Consulado Honorário da República da Albânia, existe a Câmara de Comércio Brasil-Albânia/RJ, cujo presidente, que também é Conselheiro da ACRJ – Associação Comercial do Rio de Janeiro, é o empresário Lamartine Barbosa Holanda, Oficial Superior do Exército Brasileiro (Reserva), consultor em Planejamento Estratégico Empresarial, Logística e Telecomunicações por satélites. Ele foi Membro das Nações Unidas em Operações de Paz na África e membro da Associação Brasileira de Telecomunicações.

Vemos que a Albânia é muito bem representada no Brasil.

Então, brasileiros, segue uma valorosa dica: - Vamos começar a desvendar os mistérios dessa terra chamada Albânia!


(Fotos: Reprodução / Divulgação )


 

Serviços (Endereços úteis):


S.E. Sra. Tatiana Gjonaj

Embaixadora Extraordinária e Plenipotenciária da República da Albânia

Sr. Vladimir Gjonaj

Embaixada: SMDB (Setor de Mansões Dom Bosco), Conjunto 4, Lote 3, Casa D

71680-040 – Brasília - DF

Tel.: (61) 3364-0519/3364-0619 - Fax: (61) 3364-0619

 

Consulado da Albânia em São Paulo

Avenida Pacaembu, 1785 – Pacaembu

São Paulo / SP – CEP 01234-000

Telefone: (11) 2872-7213


Consulado da Albânia no Paraná

Rua Petit Carneiro, 1111

Curitiba / PR – CEP 80240-050

Telefone: (41) 3243-6893

 

Consulado Geral da Albânia em Recife

Av. Rui Barbosa, 1654, Graças, Recife - Pernambuco

CEP: 52050-000.

 

Câmara de Comércio Brasil - Albânia/RJ

Palácio do Comércio

Rua Candelária, 9, 11º e 12º Andares

Centro - Rio de Janeiro – RJ

CEP: 20091-904

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Maria Zulema Cebrian

Gostei muito deste artigo, rico em informações que, realmente nos incentivam a visitar a Albânia. Parabéns!!

Publicidade

Veja também