Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Artes Plásticas > AURA – Festival Internacional da Luz

AURA – Festival Internacional da Luz

Artes Plásticas por Betty Silberstein em 2016-08-18 23:00:36


Nos dias 18, 19, 20 e 21 de agosto, acontecerá em SINTRA o Festival AURA - Festival Internacional da Luz.

http://aurafestival.pt/2016/ 

AURA é um festival noturno, com um percurso que decorrerá entre a Quinta da Regaleira e o Museu Municipal de Sintra (MUSA , http://www.cm-sintra.pt/musa-museu-das-artes-de-sintra). 

São vários espaços abertos ao público, com ENTRADA LIVRE e muitos eventos no exterior. Mas atenção… o AURA - Festival Internacional da Luz acontece à noite, entre 21h e 00h30.

Os espaços estão visitáveis e cada um pode escolher por onde quer começar a visita (consultar site do evento).

Fernando Quintas fez uma escultura em vidro para o evento, em homenagem ao arquiteto Raul Lino (1879-1974), concebida depois de uma visita à famosa Casa do Cipreste, em Sintra (vila e serra que ele muito gostava). (foto). O notável, mas controverso arquiteto, cuja arquitetura e escritos tão fortes reações suscitaram durante a sua longa vida é, ainda hoje, uma referência fundamental na arquitetura portuguesa do século XX. Na casa do Cipreste, uma sucessão de espaços articula-se em redor de um pátio central, assentes num afloramento rochoso singular e de forte impacto visual. Diversos vãos abertos com cuidado e rigor vão possibilitar deslumbrantes vistas sobre o arvoredo da serra e a singular arquitetura erudita e vernacular de Sintra.

Segundo Fernando Quintas, a obra foi pensada inicialmente para receber a luz diurna, mas, numa dramatização Wagneriana tão ao gosto de Raul Lino, acabou num espaço teatral e partilhado, onde entre a luz e a penumbra, se constroem os mais cintilantes desejos.

Esta escultura de Fernando Quintas denomina-se:

A verdadeira seiva do cipreste: uma conversa transparente com Raul Lino

 

Na estrutura de ferro foram inseridas diferentes peças realizadas em vitrofusão, utilizando fritas e esmaltes; cadinhos cerâmicos com diferentes pigmentos vítreos; azulejos do século XVIII.

A base é uma estrutura resultante de cofragem realizada a partir de matriz modelada em barro; cimento escuro e branco, arame.

 

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também