Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Cultura > Serra do Queimadão, filme etnográfico baiano será exibido na Suíça

Serra do Queimadão, filme etnográfico baiano será exibido na Suíça

Cultura por em 2014-10-30 18:56:23

Serra do Queimadão, uma comunidade quilombola, filme documentário etnográfico, dirigido pelo jornalista e cineasta José Carlos Torres, será exibido de 8 a 16 de novembro, na PALEXPO 2014, em Genebra – Suiça, uma das maiores Feiras da Europa. Serra do Queimadão foi rodado no município de Seabra, e conta a história de uma comunidade remanescente de africanos escravizados contada a partir da história de vida de seus moradores. Selecionado no Edital Novembro Negro 2011, promovido pela Secretaria de Promoção da Igualdade Racial – SEPROMI, o filme, segundo seu diretor, foi produzido justamente para dar visibilidade a esta parcela da população que sofre com o preconceito e o descaso dos poderes ao longo dos anos. “minha intenção foi provocar a sociedade civil e organizada no sentido de investir em projetos sociais nestas comunidades. Felizmente, a Presidenta da ONG Brasil in Move Silvia Oliveira , sediada na Suíça me procurou querendo ajudar a comunidade de Serra do Queimadão. Elaboramos um projeto e, agora em novembro, farei uma conferência para autoridades e investidores em projetos sociais no sentido de obter apoio para o projeto “Comunidades Quilombolas”, disse Torres. Paralelo a exibição do filme e das conferencias, o jornalista e cineasta fará uma exposição fotográfica com fotos tiradas na comunidade de Serra do Queimadão. Segundo a socióloga, Graça Darling, “em uma hora de exibição a gente se envolveu nas histórias de vida de seus moradores. É um laboratório para qualquer estudante, seja de antropologia, sociologia ou jornalismo. O filme deixou muitos pontos para reflexões. O tratamento dado pelo diretor deixou o filme leve apesar dos dramas vividos pela comunidade”. Para a Doutora em Ciências sociais, Maria de Lourdes Novaes Scheffer,“o filme valoriza a cultura. Causa uma sensação boa de encontro com a nossa identidade. É um filme que não está engessado e as pessoas estão à vontade. Os depoimentos fluem livremente. Eles mostram que apesar das dificuldades não perderam a esperança, a alegria e a fé no futuro. Estão fazendo da cultura deles uma forma de luta”. “Esperamos que os poderes constituídos olhem para estas comunidades com carinho. As comunidades quilombolas são focos de resistência cultural dos povos remanescente de africanos que foram trazidos como escravos durante a colonização. Foi na Casa Grande e nos Quilombos que forjou-se o que hoje conhecemos como cultura brasileira”, conclui o jornalista.

A equipe técnica que participou da produção do filme foi formada por: José Carlos Torres (Diretor), Roberto Torres (Assistente de Direção),Tatiane Martins (Produção) e Rogério Oliveira (câmera). A Mídia Mix Cinema cuidou da edição e finalização. 

O evento contará com a parceria institucional entre Brasil in move, ONG Madalena\'s, Jornal Sem Fronteiras & Vangoo News.

Fonte: 

Madalena\'s Suisse-Brésil Association Brésilienne

Silvia Oliveira - Samba Fitness Promotion

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também