Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Eventos > Como Gershwin se encantou com os "franceses" Fauré-Debussy-Ravel - no Leblon, às 15 horas.

Como Gershwin se encantou com os "franceses" Fauré-Debussy-Ravel - no Leblon, às 15 horas.

Eventos por Alberto Araújo em 2016-09-20 19:39:26

Amanhã - programa espetacular - vá e leve seus amigos:  Como Gershwin se encantou com os "franceses" Fauré Debussy Ravel  - no Leblon, as 15:30 horas - Local: Leblon Business Center - Rua Venancio Flores, 305 / 2 andar - auditório - no Leblon, Rio/RJ (em cima do Banco do Brasil, na esquina com Av. Ataulfo de Paiva) - estacionamento no mesmo prédio - Informações com Ruth pelos tel.: (21) - 98741-0003 ou pelos e-mails: ruthnzohar@gmail.com  e marcel@lingerio.com.br  

 

Programação Detalhada:


Peça as programações pelo e-mail:     marcel@lingerio.com.br 

____________________________________________________________

 

Quartas às Três e Meia


PROGRAMA 580: 21 de setembro de 2016, às 15 horas

 

Beethoven - seu fenomenal legado ao piano:

Brahms, Schumann, Chopin, Liszt, Saint-Säens, Tchaikovsky,

Grieg, Rachmaninoff, Ravel, Gershwin, Prokofiev, Williams...



-----------------------------------------------------------------------------------------------------

(os homens são irmãos, apesar de, cada vez mais, aumentar a divisão da humanidade)


----------------------------------------------------------------------------------------------------


Gershwin se encanta com os "franceses" Fauré  Debussy Ravel  

 

Resultado de imagem para gershwin Resultado de imagem para faure 


 Resultado de imagem para maurice ravel    

 

Gabriel Fauré (Pamiers, França 1845 - 1924)

Claude Debussy (Saint-Germain-en-Laye. França 1862 - 1918)

Maurice Ravel (Ciboure, França 1875 - 1937)

George Gershwin (New York, USA 1898 - 1937)

 



1. Gabriel Fauré: Pavane Op.50                                                                             

Filarmonica de Berlim

Simon Rattle (Liverpool, Inglaterra UK 1955), regente

Berlim 2003

____________________________________________________

 

2. Claude Debussy:

Prélude à l'après-midi d'un faune - Prelúdio à tarde de um fauno (1894)                                                                                                 

Sergiu Celibidache (Roman, Romênia 1912 - 1996), regente

Filarmônica de Munich

Colonia 1994                                                                                                            

____________________________________________________

 

3. Maurice Ravel:

3.1. Tzigane                                                                                                             

Maxim Vengerov (Novosibirsk, Russia 1974)

Filarmonica de Berlim

Claudio Abbado (Milano, Italia 1933), regente

Berlim 1996

3.2. Daphnis et Chloé - Danse générale                                                            

Filarmonica de Berlim

Claudio Abbado (Milano, Italia 1933), regente

Berlim 1999

_____________________________________________________

 

4. George Gershwin: Exemplo de leituras - ontem x hoje:

4.1. "S'Wonderful", composta para o musical "Funny Face (1927)

4.1.1. Do filme "Um Americano em Paris" de/com Gene Kelly (1951)      

4.1.2. Diana Krall (Nanaimo, Canada 1964), vocal e piano - Paris 2002 

4.1.3. Filarmonica de Berlim -

Simon Rattle (Liverpool, Inglaterra UK 1955), regente

Dianne Reeves (Detroit, USA 1956), vocal

Berlim 2003                                                                                                                

 

4.2. "Embraceable You"                                                                                         

4.3. "Americano em Paris" (poema sinfônico para orquestra)(1928):



4.3.1. Do filme "Um Americano em Paris" de/com Gene Kelly (1951)   

4.3.2. Orquestra Filarmonica de New York

Leonard Bernstein (Lawrence, Massachusetts, USA 1918 - 1990), regente

Royal Albert Hall, Londres  1976                                                                    

 




Gabriel Urbain Fauré (Pamier, 12 de maio de 1845 -- Paris, 4 de novembro de 1924) foi um compositor francês.

Filho de gente modesta, mostrou muito novo notáveis aptidões para a música, tanto que aos 8 anos, sem auxílio de mestre, fazia improvisações no harmonio da igreja de Montgauzy.

Em 1855 Fauré entra para a afamada Escola Niedermeyer, de Paris, onde permanece como aluno interno até 1865, onde recebeu uma sólida educação musical e geral. Do corpo docente da Escola, fazia parte Saint-Saëns, ao qual ficou devendo, além dos seus conhecimentos pianísticos, uma cultura musical que não só abrangia os grande mestres contemporâneos, como lhe revelava a grandeza e perfeição de ofício de um Johann Sebastian Bach.

Fauré, após a guerra de 1870 faz contínuas viagens para assistir uma série de apresentações de Saint-Saëns e, principalmente, Richard Wagner. Embora impressionado com a música e o gênio de Richard Wagner, Fauré nem por um momento se deixou influenciar por uma arte inteiramente estranha ao seus temperamentos próprios, permanecendo na história da música francesa da segunda metade do Século XIX como um dos raros compositores que souberam resistir aos sortilégiosos Wagnerianos. As peças para piano (improvisos, Nocturnos, Barcarolas, etc), que dotavam a música francesa de obras que ela há muito desconhecia, iam se sucedendo, acompanhadas pelas melodias admiráveis, implantavam na França um gênero que ia verdadeiramente continuar a tradição de Franz Schubert e Robert Schumann.

Em 1920, com a idade de 75, ele aposentou-se do Conservatório, principalmente devido à sua crescente surdez.




___________________________________________________________




 

Claude Debussy estudou no Conservatório de Paris. Teve a proteção da mesma viúva rica, Najeda Von Meck, madame von Meck, a mesma de Tchaikovsky.

 

Conheceu Liszt e Verdi, tendo convivido com eles; esteve presente nos festivais de Bayreuth, ocasiões em que pôde apreciar a música de Wagner, pela qual foi influenciado. Entrou em contato com a música do compositor russo Mussorgsky à qual rendeu-se fascinado pelo seu exotismo.

 

Por ocasião da Grande Exposição Mundial de 1889, em Paris, ficou maravilhado com os instrumentos indonésios de Gamelão. Os sons imaginários de um mundo estranho e distante o transportaram para um estado de devaneio, de enlevo.

 

Em resumo, Debussy estudou muita música de seus antecessores e contemporâneos.

Tudo surge em sua fantasia sonoro. Extremamente inovadora, diferente, sua música descreve estados de alma. É uma música extraída de sonhos, de momentos de vida aparentemente distantes de qualquer realidade, música de distância, do silêncio, da nostalgia.

 

Debussy foi um dos maiores e mais importantes compositores do século XX, não só pelo que realizou, mas também pelos caminhos que abriu para outros explorarem.

 

A apresentação de seu "Prélude à l'aprés-midi d'un faune", em Paris no ano de 1894, marcou época, na minha opinião - rompe com a música romântica e abre caminho para a música moderna, onde cada um usa o estilo que bem lhe entender.

Principais Obras: "Prélude à l'aprés-midi d'un faune" - "Prelúdio à tarde de um fauno" - obra orquestral; "La Mer" - obra orquestral; Pelléas et Melisande - Ópera; Jeux - balé; Suíte Bergamasque - piano; Estampes - piano; Préludes - piano; Études - piano.

___________________________________________________________

 

Joseph Maurice Ravel estudou no Conservatório de Paris e cedo desenvolveu seu estilo pessoal de composição.

Também como Debussy, sofreu influências decisivas do orientalismo aprendido da Exposição Universal de Paris, em 1889, e do jazz.

 

Os balés russos foram importantes também por o terem apresentado a Stravinsky, cuja evolução musical fez questão de acompanhar, pelos, aproximadamente, 10 anos que se seguiram à Sagração da Primavera.

 

Bolero, uma de suas obras mais conhecidas, é uma dessas composições que encantam o ouvinte: o crescendo que percorre a peça do começo ao fim, com a mais refinada técnica orquestral, é provavelmente o exemplo mais esplêndido do desenvolvimento progressivo de um simples tema do folclore espanhol, em um hino sonoro. Bolero, é uma música de efeito hipnótico. Consiste numa única melodia de 32 compassos repetidas sem cessar, com uma harmonia e uma orquestração cada vez maiores. Durante 17 minutos, a caixa clara toca o mesmo ritmo firme, 164 vezes. Sua qualidade de efeitos sonoros mágicos faz dessa obra, que poderia ser aborrecida, uma das peças mais impressionantes do repertório orquestral.

 

Principais Obras: Bolero; Mamãe Gansa - orquestral; Concerto para a mão esquerda; La Valse; Pavane pour une enfante défunte - orquestral.



___________________________________________________________

 




George Gershwin foi um dos compositores mais talentosos e bem-sucedidos do século XX, tendo morrido trágicamente cedo. Conquistou seu primeiro sucesso na Broadway em 1919, e seu primeiro sucesso "clássico" em 1924, permanecendo um mestre em ambos os gêneros, ganhando respeito de severos papas do "clássico", como Rachmaninov e - surpreendentemente - Arnold Schoenberg, entre muitos outros gênios admiradores de suas obras. Os pais de Gershwin eram judeus russos emigrados para os USA nos anos 1890. A partir de 1910, Gershwin estudou piano seriamente e logo progrediu até Chopin, Liszt e Debussy. Em 1920 fez seu primeiro sucesso com "Swanee", gravada por Al Jolson. Nos 4 anos seguintes, escreveu resenhas de sucesso para a Broadway. Em 1924 inicia uma parceria com seu irmão Ira, que durou sua vida inteira, Ira passou a ser o  letrista de suas obras. "Lady be Good" foi o primeiro de muitas obras com letras de seu irmão.

 

Em 1924, também, compôs sua primeira obra-prima, "Rhapsody in Blue", aprincípio composta para 2 pianos e depois feito o arranjo para piano e pequena orquestra. A estréia dessa obra fez Gershwin entrar para os livros da história como o homem "que levou o jazz para as salas de concerto". Aos olhos de muitos, a idéia de que a musica popular "baixa" e socialmente condenável dos afro-americanos podia misturar-se com a musica clássica era chocante demais. Gershwin avisou que a peça era "um experimento em musica moderna". O duplo alvoroço causado por uma nova moda e um novo escândalo atraiu um publico ruidoso à estréia. Os óbvios elementos de jazz na partitura se misturam a tons tipicamente judaico das melodias. Com dinheiro no bolso, mudou-se para uma casa no centro de New York e conquistou várias mulheres. Era o homem mais desejado do país.

 

A importância de Gershwin na história da música americana não deve obscurecer o fato de que ele era essencialmente um compositor de canções. Seu gênio não precisava de mais que a grade de 4 minutos da canção popular, com sua estrutura previsível de versos e refrão. Elas eram de vários tipos: vigorosas como canções marciais, como "Swanne" e "Strike up the Band"; rápidas e sincopadas, como "Fascinating Rhythm"; a lenta e romântica, como as famosas "Someone to Watch over Me" e "Embraceable You"; e a canção de andamento médio, com batida irresistível, como "Nice Work IF You Can Get It". Embora formalmente simples, essas canções eram enriquecidas por modulações de incrível originalidade.

Sua obra-prima "Porgy and Bess", estreada em 1935, sempre foi injustamente estereotipada e mal entendida. Dado o amor de Gershwin pelos idiomas afro-americanos, não surpreende que esse drama cênico explore o tema. A peça foi fortemente criticada pela imagem estereotipada dos afro-americanos, mas dificilmente Gershwin pode ser censurado por aceitar os clichês da época. A ópera permanece uma obra estimulante e profundamente tocante.    

 

Gershwin morreu no auge da fama em 1937, com 38 anos.     

 

 

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também