Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Cultura > Morre FERREIRA GULLAR - poeta, tradutor, dramaturgo, ensaísta e crítico de arte.

Morre FERREIRA GULLAR - poeta, tradutor, dramaturgo, ensaísta e crítico de arte.

Cultura por Sandra Hasmann em 2016-12-05 14:37:27

O escritor maranhense Ferreira Gullar, de 84 anos, ocupava a cadeira de número 37 da Academia Brasileira de Letras, onde já passaram Ivan Junqueira, João Cabral de Melo Neto, Assis Chateaubriand e Getúlio Vargas.

José Ribamar Ferreira, mais conhecido como Ferreira Gullar, nasceu no dia 10 de setembro de 1930, na cidade de São Luiz, capital do Maranhão, quarto filho dos onze que teriam seus pais, Newton Ferreira e Alzira Ribeiro Goulart. Era O escritor maranhense Ferreira Gullar, de 84 anos, ocupava a cadeira de número 37 da Academia Brasileira de Letras, onde já passaram Ivan Junqueira, João Cabral de Melo Neto, Assis Chateaubriand e Getúlio Vargas.

José Ribamar Ferreira, mais conhecido como Ferreira Gullar, nasceu no dia 10 de setembro de 1930, na cidade de São Luiz, capital do Maranhão, quarto filho dos onze que teriam seus pais, Newton Ferreira e Alzira Ribeiro Goulart. Era poeta, tradutor, dramaturgo, ensaísta e crítico de arte.

Recebeu o Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Ficção de 2007, com “Resmungos”, o Prêmio Camões, em 2010, o título de Doutor Honoris Causa da UFRJ e o Prêmio Jabuti de Livro do Ano – Ficção de 2011, com a obra “Em Alguma Parte Alguma” (2010), o primeiro livro de poemas em mais de dez anos.

O corpo foi trasladado para a Biblioteca Nacional, ontem, domingo, dia 4 de dezembro, às 17 horas. Hoje, segunda-feira, desde as 9 horas, está sendo velado na Academia Brasileira de Letras, de onde sairá às 15 horas para o mausoléu da ABL, no Cemitério São João Batista, em Botafogo.

Uma grande perda para a cultura nacional...

O Jornal SEM FRONTEIRAS deixa aqui o mais profundo pesar pelo ocorrido, e envia  aos familiares e próximos mais próximos as mais sinceras condolências.

Segue abaixo um pouco de sua BIBLIOGRAFIA, com dados extraídos de livros, revistas e sites da internet, em especial dos Cadernos de Literatura Brasileira, publicados pelo Instituto Moreira Salles

1. Individuais

 

Poesia:

 

Um pouco acima do chão, 1949

 

A luta corporal, 1954

 

Poemas, 1958

 

João Boa-Morte, cabra marcado para morrer (cordel), 1962

 

Quem matou Aparecida? (cordel), 1962

 

A luta corporal e novos poemas, 1966

 

História de um valente, (cordel, na clandestinidade, como João  Salgueiro), 1966

 

Por você, por mim, 1968

 

Dentro da noite veloz, 1975

 

Poema sujo, 1976

 

Na vertigem do dia, 1980

 

Crime na flora ou Ordem e progresso, 1986

 

Barulhos, 1987

 

O formigueiro, 1991

 

Muitas vozes, 1999

 

Poemas reunidos:

 

Toda poesia, 1980

 

Antologias:

 

Antologia poética, 1977

 

Ferreira Gullar - seleção de Beth Brait, 1981

 

Os melhores poemas de Ferreira Gullar - seleção de Alfredo Bosi, 1983

 

Poemas escolhidos, 1989

 

Poesia completa, teatro e prosa, org. de Antonio Carlos Secchin, 2008

 

Contos:

 

Gamação, 1996

 

Cidades inventadas, 1997

 

Teatro:

 

Um rubi no umbigo, 1979

 

Crônicas:

 

A estranha vida banal, 1989

 

O menino e o arco-íris, 2001

 

Memórias:

 

Rabo de foguete - Os anos de exílio, 1998

 

Biografia:

 

Nise da Silveira: uma psiquiatra rebelde, 1996

 

Ensaios:

 

Teoria do não-objeto, 1959

 

Cultura posta em questão, 1965

 

Vanguarda e subdesenvolvimento, 1969

 

Augusto do Anjos ou Vida e morte nordestina, 1977

 

Tentativa de compreensão: arte concreta, arte neoconcreta - Uma contribuição brasileira, 1977

 

Uma luz no chão, 1978

 

Sobre arte, 1983

 

Etapas da arte contemporânea: do cubismo ?arte neoconcreta, 1985

 

Indagações de hoje, 1989

 

Argumentação contra a morte da arte, 1993

 

\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\"O Grupo Frente e a reação neoconcreta\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\", 1998

 

Cultura posta em questão/Vanguarda e subdesenvolvimento, 2002

 

Rembrandt, 2002

 

Relâmpagos, 2003

 

Disco:

 

Antologia poética de Ferreira Gullar (música de Egberto Gismonti), 1979

 

Televisão:

 

Adaptações:

 

Episódios da série \\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\"Aplauso\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\", Rede Globo, 1979:

- Ilha das cabras, Ugo Betti

- As pequenas raposas, Lilian Helmann

- A lição, Eugéne Ionesco

- O preço, Arthur Miller

- Judas em Sábado de Alelúia, Martins Penna

 

Episódios do seriado \\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\"Carga Pesada\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\", Rede Globo, 1980:

- Em nome da santa

- O foragido

- Lance final

- Disputa

- Peru de Natal

 

Episódios do seriado \\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\"Obrigado doutor\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\", Rede Globo, 1981:

- A crise

- Uma bela adormecida

- Go home

- Arma branca

- O comício

- O bode

 

Insensato coração, \\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\"Quarta nobre\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\", Rede Globo, 1983.

 

Obras traduzidas pelo autor:

 

Teatro:

 

Ubu rei, Alfred Jarry, 1972

Cyrano de Bergerac, Edmond Rostand, 1985

Lés pays des éléphants, Louis-Charles Sirjacq, 1989

As mil e uma noites, 2000

Don Quixote de la Mancha, Cervantes, 2002

 

Literatura infanto-juvenil:

 

Fábulas, La Fontaine, 1997

Um gato chamado Gatinho, 2000

O rei que mora no mar, 2001

 

Teatro:

Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come, com Oduvaldo Viana Filho, 1966

 

A saída? Onde fica a saída?, com Antônio Carlos Fontoura e Armando Costa, 1967

 

Dr. Getúlio, sua vida e sua glória, com Dias Gomes, 1968

 

Televisão:

 

Araponga, com Dias Gomes e Lauro César Muniz, 1990

 

As noivas de Copacabana, com Dias Gomes e Marcílio Moraes, 1992

 

Imprensa:

 

\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\"O cavalheiro da esperança\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\" (entrevista com o arquiteto Oscar Niemeyer), com Bruno Tolentino, 1997

 

Traduções:

 

Para o alemão:

 

Schmutziges Gedicht (Poema sujo), Frankfurt, 1985

 

Faule Bananen und andere Gedichte (Bananas podres e outros poemas, Frankfurt, 1986

 

Der grüne Glanz der Tage (O verde clarão dos dias), Munique, 1991

 

Para o espanhol:

 

La lucha corporal y otros incendios (A luta corporal e outros incêncidos, Caracas, 1977

 

Hombre comun y otros poemas (Homem comum e outros poemas), Buenos Aires, 1979

 

Poesía (Antologia poética), Cuenca, 1982

 

Poemas, Lima, 1987

 <

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade