Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Artes Plásticas > Morre a badalada artista plástica e socialite Ione de Almeida

Morre a badalada artista plástica e socialite Ione de Almeida

Artes Plásticas por Thiago de Menezes em 2017-01-11 21:34:28

Falece no Rio de Janeiro a escultora Ione de Almeida

 

As artes plásticas do Brasil, em especial a do Rio de Janeiro, perderam a escultora Ione de Almeida, que deixa um trabalho sério de mais de trinta anos de atuação dentro do mundo da escultura e da pintura. Coordenadora do famoso Curso de Artes Ione de Almeida, a escultora também era professora e manteve durante longos anos conhecido atelier que funcionava em seu conhecido apartamento de Ipanema, no Rio de Janeiro, repleto de obras de arte.

Ione Castro de Almeida, ou melhor, a escultora e socialite Ione Almeida, membro da tradicional “Academia Brasileira de Belas Artes” e da “Academia de Letras Menotti Del Picchia” (da cidade de Itapira, SP), teve atuação badalada não somente como artista plástica, mas também como locomotiva da alta sociedade. Personagem constante das colunas sociais de Ibrahim Sued e outros cronistas, durante anos, dividia com a amiga Beki Klabin o cetro das mais perfeitas anfitriãs da capital fluminense. Entre seu seleto e fiel grupo de amigas estavam personalidades badaladas como Lucy Sá Peixoto, Raul de Melo Rego (grande-benemérito do Flamengo) e Lucia Basílio, Lucy Bloch (toda poderosa do então conglomerado império Manchete) e Maria Augusta Nielsen (a famosa ‘Maria Augusta da SOCILA’). Ione foi casada com Hélio de Almeida, Ministro e Deputado federal pelo Estado da Guanabara, com quem teve um casal de filhos.

Teve destacada atuação feminina dentro do Clube de Engenharia, usando de sua criatividade para divulgar as artes plásticas quando seu marido era ainda secretário-geral da entidade. Em 1961, Hélio de Almeida assumiu a presidência do clube, em meio à grave crise política decorrente da renúncia do presidente Jânio Quadros e do veto dos ministros militares à posse do seu substituto legal, o vice-presidente João Goulart. Durante o governo Goulart (1961-1964) assumiu a pasta da Viação e Obras Públicas, em julho de 1962, no gabinete parlamentarista chefiado por Brochado da Rocha, permanecendo no cargo até a reforma ministerial promovida pelo presidente, em junho de 1963, já na fase presidencialista. Durante sua gestão, foi inaugurada a pavimentação da rodovia Rio-Bahia e foi iniciada a duplicação da Rio-São Paulo. Em seguida assumiu a presidência da Comissão Especial para Assuntos de Petróleo, na qual permaneceu até a eclosão do golpe militar que depôs o presidente João Goulart, em 31 de março de 1964. Em agosto desse ano, ele completou seu mandato na presidência do Clube de Engenharia. Ione foi esposa fiel e participante a todos esses momentos também dentro da história brasileira.

Diversas vezes laureada em importantes Salões de Artes Plásticas, Ione de Almeida era tida pelo crítico de artes, Olavo de Alencar Dutra, como um exemplo para as novas gerações, dada a seu empreendedorismo. Entre seus alunos, pessoas ligadas à cultura de diversas gerações, como José Luiz Carlomagno, Nlaire Pissurno, Thiago de Menezes, Aedy Karam Gonzalez, Lea Dray, entre outros. Foi distinguida, ainda, com importantes láureas como a Comenda da “Ordem do Mérito das Belas Artes”, que lhe foi entregue pelo pintor acreano Sansão Pereira.

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também