Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Shows > GAL COSTA com o show Estrastoférica, no Vivo Rio, dia 25 de março. Imperdível!

GAL COSTA com o show Estrastoférica, no Vivo Rio, dia 25 de março. Imperdível!

Shows por Alberto Araújo em 2017-03-24 07:11:56

Estratosférica, a cantora homenageia novos compositores, como Marcelo Camelo, Mallu Magalhães, Criolo, Céu, Jonas Sá, Lira (ex-Cordel do Fogo Encantado), Domenico Lancellotti, Moreno e Zeca Veloso  e de artistas de outras gerações, a exemplo de Tom Zé, Milton Nascimento, Antonio Cicero, Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Caetano Veloso.

Com direção musical de Pupillo (da banda Nação Zumbi) e direção artística de Marcus Preto, o show relembra grandes clássicos como Cabelo, Brasil, Pérola negra, Como 2 e 2 e Objeto não identificado, músicas nunca gravadas por Gal Costa, como Vingança, de Lupicínio Rodrigues, e Os alquimistas estão chegando, de Jorge Ben Jor,  além, é claro, do repertório do novo álbum que inclui Ilusão à toa e Quando você olha para ela, composição de Mallu Magalhães, entre outras.

A banda conta com jovens músicos como Pupillo (bateria), Mauricio Fleury (teclado), Fábio Sá (baixo) e Guilherme Monteiro (guitarra).

 

 

VIVO RIO

 

Av. Infante Dom Henrique, 85 -

Parque do Flamengo,

Rio de Janeiro - RJ - Brasil.

  Abertura da Casa: 20 HORAS.

 

 

 

 

Gal Costa é filha de Mariah Costa Pena, sua grande incentivadora, falecida em 1993, e de Arnaldo Burgos.[ Sua mãe contava que durante a gravidez passava horas concentrada ouvindo música clássica, como num ritual, com a intenção de que esse procedimento influísse na gestação e fizesse que a criança que estava por nascer fosse, de alguma forma, uma pessoa musical.

O pai de Gal, falecido quando ela tinha 14 anos, sempre foi uma figura ausente, vazio plenamente preenchido pelo amor de dona Mariah, além das tias e primos. Por volta de 1955 se torna amiga das irmãs Sandra e Dedé (Andreia) Gadelha, futuras esposas dos compositores Gilberto Gil e Caetano Veloso, respectivamente.

Em 1959 ouviu pela primeira vez o cantor João Gilberto cantando Chega de saudade (Tom Jobim/Vinícius de Morais) no rádio; João também exerceu uma influência muito grande na carreira da cantora, que também trabalhou como balconista da principal loja de discos de Salvador da época, a Roni Discos.

Em 1963 foi apresentada a Caetano Veloso por Dedé Gadelha, iniciando-se a partir uma grande amizade e profunda admiração mútua que perdura até hoje.

 

 

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também

Publicidade