Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Cultura > Espetáculo CORA DENTRO DE MIM - em Ceilândia- DF

Espetáculo CORA DENTRO DE MIM - em Ceilândia- DF

Cultura por Dinorá Couto Cançado em 2017-05-04 08:22:35

Lilia Diniz, atriz, escritora e idealizadora, descreve o  Cartaz do Espetáculo Cora Dentro de Mim - Plantando Roseiras e Fazendo Doces para pessoas com Deficiência Visual...

Sobre fundo floral desfocado, em tons predominantemente marrom e púrpura, a figura de uma mulher, do lado esquerdo,  se destaca. Ela é branca, magra, tem os cabelos escuros cortados bem curtos e traja vestido amarelo. Ergue com dificuldade, e o auxílio de um pano, um tacho de cobre que está sobre a chama de um fogão a lenha, do qual saem inúmeras fagulhas. O reflexo do fogo e das fagulhas no tacho causam um efeito muito brilhante.

Na parte superior do cartaz, letreiro em branco: FAC/DF apresenta Lília Diniz em,  o título em grandes letras brancas cursivas:  Cora dentro de mim, e em letras menores, logo abaixo, a frase: Plantando roseiras e fazendo doces.

Rio de Janeiro - RJ , 17 e 18/05  - quarta e quinta  - 19h30 - Teatro Glauce Barbosa, Av. Rio Branco, 179 - Centro. ingressos: R$ 10,00  - meia. Contato Dani Fernandes - 21- 98779-6594

Abaixo, os símbolos da acessibilidade a pessoas com deficiência visual e auditiva. O espetáculo contará com audiodescrição e interpretação em LIBRAS. Censura 14 anos.

Na parte inferior do cartaz, os créditos: Projeto apoiado pelo Fundo de Apoio à Cultura, Secretaria de Cultura do Governo do Distrito Federal, e logo em seguida, os nomes dos  realizadores: Suene Karim e Candiá Produções e dos apoiadores: Casa das Artes; Fuzuê; Cinese; Funarte; Ministério da Cultura; Governo do Brasil; FAC - Fundo de Apoio à Cultura; Secretaria de Cultura; Governo de Brasília.

Descrição: Soraya Ferreira Alves
Foto: Alice Maria Diniz

SOBRE O ESPETACULO

Chegando em Ceilândia dias 13 e 14 de Maio.
A turnê que teve início no mês de Março, evocando a força da Mulher e suas facetas na luta por um mundo sem violências, tão presente na obra de Cora Coralina, terá seu encerramento no mês de Maio -14, dia das mães. Para essa data tão simbólica, no imaginário de todos, a produção do espetáculo Cora Dentro de Mim - Plantando Roseiras & Fazendo Doces\", está em contato com diversas entidades para garantir a presença de pessoas, em especial as mães, que nunca foram ao teatro.
Para idealizadora e intérprete do espetáculo, a atriz e escritora maranhense Lilia Diniz, \"acolher é uma característica do feminino. Cora acolheu pessoas \"obscuras\", foi mulher além do seu tempo e se fez dona de seu destino, e ao se identificar com profunda intensidade com todas que lutam para sobreviver em meio a opressão machista e sexista, nos convida a romper com a visão meramente romântica da \"figura mãe\", postura essencial para a quebra das amarras que ainda oprimem muitas mulheres\".
Cora Coralina, quem é você?
Sobrevivi, me recompondo aos
bocados, à dura compressão dos
rígidos preconceitos do passado.
Preconceitos de classe,
Preconceitos de cor e de família.
Preconceitos econômicos,
Férreos preconceitos sociais.
...
Luta,
a palavra vibrante
que levanta os fracos
e determina os fortes.
(Cora Coralina)

Mais de 10 mil
Depois de ter sido assistido por mais de 10 mil pessoas ao longo de 17 anos de trajetória, trazendo um encantador clima intimista e aconchegante, com cheiro de doce, cravinho, caramelo e boa prosa,  é uma boa oportunidade para quem quiser conhecer um pouco do universo da goiana, Cora Coralina: poetisa,  contista e doceira, e para muito especialistas, uma mulher forte e libertária, e que mesmo sem saber, empunhava a bandeira de gênero com profunda intensidade numa identificação com as mulheres que vivem em opressão machista e sexista.

O espetáculo
Premiado pela Funarte com o Prêmio Myriam Muniz/2014,  \"Cora Dentro de Mim - Plantando Roseiras & Fazendo Doces é um espetáculo cênico-poético-musical, no qual os pensamentos da doceira e escritora Cora Coralina, são costurados por meio de seus versos e contos. A encenação é permeada de encantamento e delicadezas remetendo a plateia à cozinha de Cora, na velha Cidade de Goiás. O espetáculo promove um estímulo aos sentidos e às memórias, conduzindo o público à casa da infância, com cheiro da comida da avó, o perfume da tia, o aconchego do colo do avô, como se ouvindo histórias de seus familiares, ao redor do fogão à lenha, enquanto o doce de banana, que é feito em cena, fica pronto para degustação ao final do espetáculo.

Todas as vidas foi o primeiro poema que li dessa mulher, que veio a ser parte da minha vida profissional e pessoal de modo intenso, intrínseco e permanente. De 1996 até agora, Cora Coralina passou a conduzir-me pelos caminhos saborosos, dolorosos e amorosos de sua poesia. Ela chegou pelas pessoas, as quais me emprestaram livros e me contaram histórias de suas visitas à casa velha da ponte, dos momentos entre um poema por ela recitado e um cafezinho ou doce servido naquela cozinha. O desejo de interpretar seus poemas e contos germinou, inevitavelmente, adubado pelo encorajamento daqueles que amam a escritora e seus laboriosos escritos forjados na lida com as plantas e suas flores e frutos, no calor do fogão à lenha e seus doces, sustento de suas publicações, explica a idealizadora e intérprete do espetáculo, a atriz e escritora maranhense Lilia Diniz.

Ela ressalta que  - Cora afirma ser mais doceira e cozinheira que escritora e me ensinou a necessidade da espera para o espetáculo ficar no \'ponto\'. Se achegaram dois seres encantados da música, Maísa Arantes e Léo Terra, com as notas que desde sempre ouvi nas paredes dos poemas. Cá estamos com doces, poemas, contos, cantigas... No ponto? Ainda não. Há muito o que se apurar. Servidas? Servidos?, oferece.

Cora
A jornada do espetáculo foi iniciada no mês de Março, mês no qual as mulheres reafirmam suas lutas históricas por justiça social, igualdade de direitos, pelo fim da violência e por tantas outras bandeiras que tremulam pelo amor e com amor.
Cora Coralina nos inspira nessa luta, pois ao longo de sua vida foi muito atuante em várias frentes de lutas e políticas. Foi convidada a participar da Semana de 22, em São Paulo, encontrando a partir deste movimento o impulso libertário para sua escrita. Por meio de uma revolução pessoal, literária e cultural ela se envolveu ativamente em movimentos políticos de empoderamento feminino, imprimindo seu nome não somente nas páginas literárias, mas tornando-se uma referência nacional, de engajamento, de superação e atrelamento às suas raízes culturais. Trabalhando em outras causas, como a dos idosos, das crianças, dos indígenas, dos pobres, dos presidiários e dos excluídos, chegando a fazer votos na 3ª Ordem Franciscana em 1937, pontua Lilia Diniz.
Serviço:
Cora Dentro de Mim - Plantando Roseiras & Fazendo Doces
Onde: Teatro Sesc Newton Rossi (Centro de Atividades SESC Ceilândia - QNN 27 Área Especial Lote B - Ceilandia Norte)
Quando: 13 (Sábado) às 21h e 14(domingo) às 19h
Quanto: R$ 10,00 (inteira)
 Censura: 14 anos
Ficha Técnica
Monólogo | Duração: 70 minutos
Seleção de Poemas, Músicas e Interpretação: Lília Diniz
Direção: Lília Diniz
Músicos: Léo Terra Oliveira e Maísa Arantes de Amorim
Iluminação: Edvaldo Alves
Cenografia e Figurino: Miguel Mariano Mariano e Lília Diniz
Direção Musical: Léo Terra Oliveira e Maísa Arantes de Amorim
Produtora Executiva: Suene Karim
Produção Local: Suene Karim
Assessoria de Imprensa: Keyane Dias e Marcos Linhares
Fotografia: Alice Maria Photography
Registro Audiovisual: Cinese Filmes (Leonardo Monteiro)
Identidade Visual: Nara oliveira
Redes Sociais e Designer gráfico: Valéria Amor-in e Alice Maria Diniz

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também