Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Literatura > Silviano Santiago e Magda Soares são ganhadores do Prêmio Jabuti 2017.

Silviano Santiago e Magda Soares são ganhadores do Prêmio Jabuti 2017.

Literatura por Alberto Araújo em 2017-12-05 19:33:22
     

O PRÊMIO JABUTI considerado o mais importante editorial no país, revelou os vencedores de duas categorias, durante evento promovido em São Paulo, na noite do dia 30 de novembro de 2017 (quinta-feira). Alfabetização na questão dos métodos, de Magda Soares, e Machado, de Silviano Santiago receberam o troféu de melhor livro do ano não ficção e ficção, respectivamente.

Fico feliz, sobretudo por um livro com o tema alfabetização receber esse prêmio, essa questão tão séria que temos nesse país. Não teremos leitores nesse país se não resolvermos o problema da alfabetização das nossas crianças, disse Magda Soares ao UOL.

Silviano Santiago comemorou o prêmio afirmando que o livro é o resultado: Minha vida de dedicação à literatura: Espelho-me, aos 81 anos de idade, nos últimos anos de vida de Machado de Assis. Tentei elaborar algo sobre isso que, nesse momento, significa a sobrevivência. Aproveito para dedicar esse prêmio aos grandes romancistas que me formaram: Graciliano Ramos, Clarice Lispector, Guimarães Rosa e ao mestre de todos nós, Machado de Assis - discorreu o autor.

 

Duas novas categorias foram lançadas neste ano: história em quadrinhos, que anteriormente era contemplada em adaptação, e livro brasileiro publicado no exterior. As duas novas categorias se juntaram às outras 27 existentes.

A categoria exclusiva para história em quadrinhos atende uma demanda antiga dos quadrinistas brasileiros. No início deste ano, um grupo de escritores divulgou uma carta aberta pedindo a inclusão do gênero no prêmio. Artistas de peso assinaram a carta, como Laerte Coutinho, Eloar Guazzelli, Sidney Gusman, Marcello Quintanilha, Rogério de Campos, Marcelo DSalete, Mika Takahashi, Bárbara Malagoli, Fábio Moon e Gabriel Bá.

 

O escritor, crítico e professor Silviano Santiago venceu o 1º lugar na categoria Romance com seu Machado (2016), sobre Machado de Assis.

 

A obra, uma mescla de ensaio e ficção, narra os três últimos anos de vida do escritor Machado de Assis, entre 1905 e 1908. Nesse período, Machado já está em seus anos de declínio: tem ataques de epilepsia cada vez mais frequentes e sofre com a falta de sua mulher, Carolina, falecida em 1904. Ao mesmo tempo, o escritor é testemunha da modernização da cidade do Rio de Janeiro, em pleno começo do século XX. Viúvo e solitário, o grande romancista encontra no filho de José de Alencar um valioso interlocutor.

 

Cada categoria do Prêmio Jabuti tem três vencedores: A tradutora, de Cristovão Tezza, e Outros cantos, de Maria Valéria Rezende, ficaram com o segundo e com o terceiro lugar na categoria Romance, respectivamente.

Em 2017, duas novas categorias surgiram no Jabuti: história em quadrinhos, vencida por Castanha do Pará, de Gidalti Oliveira Moura Júnior, e livro brasileiro publicado no exterior, vencida por A cup of rage (publicado pela Penguin Random House UK), de Raduan Nassar.

A cerimônia de entrega dos prêmios do 59º Prêmio Jabuti aconteceu no Auditório Ibirapuera em 30 de novembro de 2017. Na ocasião, foram revelados os vencedores do Livro do Ano – Ficção e Livro do Ano – Não Ficção.

Jabuti entregou sua estatueta aos três primeiros colocados em suas 29 categorias. Esses nomes já haviam sido revelados. A surpresa da noite ficou para o anúncio dos vencedores do Livro do Ano de Ficção, dado a Machado (Companhia das Letras), de Silviano Santiago, e do Livro do Ano de Não Ficção, Alfabetização: A Questão dos Métodos (Contexto), de Magda Soares.

Não teremos leitores para nossos livros se não resolvermos o problema da alfabetização das nossas crianças”, disse Magna Soares, de 85 anos, emocionada, ao receber o prêmio.





      

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também