Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Literatura > Saveiro literário

Saveiro literário

Literatura por Renata Barcellos em 2018-01-31 08:18:57

Saveiro literário

No domingo, dia 28 de janeiro, último dia de férias para quem trabalha no magistério, participei do Saveiro literário organizado pela presidente da ADABL, Zélia Fernandes. Lá, estavam presentes membros de diversas academias literárias para realizarem um passeio pela Baía deGuanabara, “regado à música e à poesia”.

Todos estavam receosos por causa do tempo no sábado: encoberto e chuvoso. Mas, como a organizadora mesma disse, São Pedro ouviu os pedidos e o sol sorriu para nós, os tripulantes, a fim de que pudéssemos apreciar as belezas naturais do Rio de Janeiro: Pão de Açúcar, Cristo Redentor, Urca... Como nem tudo é perfeito.... a maré estava alta. O roteiro foi alterado. Não pudemos ir para a região de Niterói e nem da Zona Sul. Mas isso não ofuscou a contemplação da Baia de Guanabara e nem provocou grande desapontamento. Não era para ser. Ficamos atracados por volta de uma hora e meia próximo ao Pão de Açúcar. Que beleza de natural!!! Uma verdadeira poesia em forma de natureza.

Quando embarcamos, estava tudo organizado. O saveiro todo ornamentado à la carnaval. Tinha até a Carmem Miranda num painel .Imagina, não poderia faltar. Lembrei-me imediatamente da música O tic-tic-tac do meu coração


“Marca o compasso do meu grande amor
Na alegria bate muito forte
E na tristeza bate fraco
Porque sente dor
O tic-tic-tac do meu coração
Marca o compasso de um atroz viver
É o relógio de uma existência
E pouco a pouco vai morrendo
De tanto sofrer”.

 Assim que entramos, avistamos o cartaz do Cartola, o grande homenageado das atividades da ADABL em 2017. Logo, veio-me a letra Meu mundo é um moinho

“Ainda é cedo, amor

Mal começaste a conhecer a vida

Já anuncias a hora de partida

Sem saber mesmo o rumo que irás tomar

 

Preste atenção, querida

Embora eu saiba que estás resolvida

Em cada esquina cai um pouco a tua vida

Em pouco tempo não serás mais o que és”.

Vale destacar que o grande compositor ficou lá no saveiro. Pelo visto quis aproveitar a noite para ouvir o barulho das ondas quebrando na embarcação (RS). Mas um dos responsáveis pelo saveiro, Leonardo, gentilmente foi ao escritório da Zélia entregá-lo. Muito obrigada!!! Muito simpático e atencioso durante o passeio. Ouviu atentamente as declamações....
Na entrada, começamos a nos acomodar e a interagir enquanto aguardávamos a partida. Com a saída por volta de 10:30, o sol que estava tímido foi aparecendo timidamente até que, por volta das 13 horas, ele rendeu-se à poesia e à música e... apareceu. O Pão de Açúcar estava um verdadeiro cartão postal. Ninguém parava de admirá-lo. Eis Uma linda pintura natural diante de nós!!! Por volta de 13:30, quando atracamos, após o almoço (arroz, salada de feijão fradinho e de macarrão, frango desfiado....), concurso de poesia e de música sobre o Rio de Janeiro. Entre um balanço e outro, declamação de poesia, leitura de crônicas e música. Não poderia faltar a presença de Antônio Moreira com o seu violão. Neste momento, os jurados (Wilma Macedo, Vilma Addario e Nísia Rocha) analisando os textos, as músicas.... Mais tarde, o resultado. Qual terá sido???

Na poesia

Primeiro lugar: Lucien Gilbert

Paixão Carioca

Apaixonei-me
Não por uma certeza
Não por uma dúvida
Não por olhos
Não por bocas
Não por narizes
Apaixonei-me por uma cidade

Apaixonei-me pelo
Contorno paradisíaco das praias
Pelo sotaque contente
E pelos tantos mundos diferentes
Gravados e guardados em cada esquina

Apaixonei-me pela cidade
Onde posso sentar e conversar
Com Drummond
Apaixonei-me pelo lugar no qual
O verão é implacável
E as chuvas majestosas

Não é à toa que a chamam de
Cidade Maravilhosa
Maravilho-me sem limites!
Apaixonei-me
E apaixono-me todos os dias

Se nesta cidade
Todo momento remete à praia
E ao ânimo do primeiro mês do ano
Viva o Rio de Janeiro!

Eu já quis ter escolhido o Rio
Mas fui agraciado por algo melhor:
Ele me escolheu
Por isso, abraço a cidade
E, parafraseando André Filho
Apaixono-me pelo coração do meu Brasil


Segundo lugar: Angela Guerra

Maravilhas do Rio

 

Num outro poema meu, canto

louvores à inspiração do Criador,

 no dia em que idealizou os Alpes

escarpados.... Imaginem, então,

como não deveria estar

exultante ao distribuir pelo Rio

todas essas maravilhas que

encantam a gregos e troianos!...

Isso, para não falar do nosso povo

alegre, que supera dificuldades

imensas e não se deixa abater...

 

Temos o azul do mar, o off-white

Das areias nas nossas praias

Sem fim..., o verde das encostas

Desses morros arredondados,

Tão diferente dos picos alpinos,

Que rasgam os céus, em vez de

Acariciá-los... Sou apaixonada

Pelo Corcovado!... Rica fauna

Habita a Mata Atlântica e o

Carioca?

 

Esse é especial, com toda a sua

Irreverência, se curva ao pôr-do-sol

E se encanta com a lua, que

Ressurge gloriosa de seu

Mergulho no horizonte...

 

E aí, você pergunta: e os

Arrastões e as outras mazelas

Que nos assolam? Isso tudo,

O Rio perdoa! ... Abre o sol, vamos

Todos para praia!... E,sob as benções do Cristo Redendor,

Seguimos em frente!... 

 

Terceiro lugar: Suely Saad


Rio de Janeiro que eu amo


Cidade maravilhosa
Cidade onde nasci
Cidade muito querida
Cidade onde nasci

Rio de janeiro amado
Rio de sonhos mil
Rio que tanto quero

Rio beleza do meu Brasil

Vivo feliz e contente
Vivo com amor à cidade
Vivo sonhando com melhorias
Vivo na esperança, é verdade!


No momento do resultado, no pódio, Zélia Fernandes anunciou que os 3 ganhadores receberão certificado e terão seus textos na publicados na antologia em comemoração aos 55 da ADBL gratuitamente.

Na música

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade