Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Cultura > FIT-BH 2016 anuncia novos curadores e inicia planejamento

FIT-BH 2016 anuncia novos curadores e inicia planejamento

Cultura por em 2015-01-30 15:33:53

 

A partir deste mês, com uma antecedência inédita de um ano e meio, os novos curadores e a Comissão Organizadora do FIT-BH 2016, também já definida pela Fundação Municipal de Cultura (FMC), passam a trabalhar na concepção do Festival. Serão definidas nestes próximos meses as diretrizes básicas da linha curatorial. Antes, a produção do FIT-BH quer ouvir o que produtores, grupos, artistas e o público em geral pensam sobre o teatro na atualidade. Para isso, serão realizadas nos meses de fevereiro e março, reuniões públicas com esse intuito. Outra ação que já vem sendo desenvolvida é uma interlocução com várias redes de festivais nacionais e internacionais, visando à definição de uma agenda de viagens para os curadores, que deve iniciar em março.

 

Para o presidente da FMC, Leônidas Oliveira, o planejamento com antecedência e, sobretudo, participativo, é essencial para o sucesso de um evento como o FIT. “Este é o momento de uma proposta de avanço com relação ao FIT-BH. Essa recriação do festival junto com a cidade, aliado a um planejamento antecipado e sustentável, é essencial para termos em 2016 um belo festival. Para isso, já temos recursos garantidos que somam hoje 6 milhões de reais”, afirma. Ainda segundo Leônidas, “a FMC vem desenvolvendo à passos largos a sua política para as artes cênicas, com várias ações que vão desde a recém-criada diretoria da área, passando pela abertura de novos espaços, o fomento à produção e ainda a proteção do Teatro como patrimônio da cidade.”

 

Segundo Cássio Pinheiro, Diretor de Artes Cênicas e Música da FMC, a ideia é que o FIT-BH 2016 dê continuidade aos conceitos de coexistência e descentralização, desenvolvidos no Festival de 2014, mas desta vez tendo como foco um processo renovado, lincado na atualidade e na relação do teatro com o público. “As diretrizes serão definidas a partir dos debates com o setor teatral. Vamos conversar sobre o teatro e a contemporaneidade. Há muita coisa sendo discutida no meio teatral como sustentabilidade da produção e do artista, internacionalização e produção local, valorização da criação e da difusão dos saberes, reconquista do público nas salas de espetáculos, crise do teatro de rua, o teatro e a educação, entre outros”, conclui.

 

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também