Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Cultura > Teatro e sua função social

Teatro e sua função social

Cultura por Renata Barcellos em 2020-03-27 10:47:08

     A palavra “teatro” significa um gênero de arte e também uma casa ou edifício, no qual são representadas vários tipos de espetáculos. É proveniente da forma grega “Theatron”, derivada do verbo “ver”(theaomai) e do substantivo “vista”(thea), no sentido de panorama. Do grego passou para o latim com a forma de “Theatrum” e esta para outras línguas, dentre elas, a Portuguesa.

   Cabe ressaltar que esta manifestação artística presente na cultura de muitos povos não é uma invenção grega. Antes mesmo do florescimento do teatro grego na Antiguidade, a civilização egípcia tinha nas representações dramáticas uma das expressões de sua cultura. Três mil e duzentos anos antes de Cristo, já existiam representações teatrais. Mas foi na Grécia que ocorreu um “florescimento admirável” devido à genialidade dos dramaturgos gregos como: Ésquilo, Sófocles e Eurípedes. No séc. IV a.C., a arte cênica surgiu em decorrência dos festivais anuais em consagração a Dionísio, o deus do vinho e da alegria

   Segundo Aristóteles (1986), o teatro provoca sentidos, questiona valores mais arraigados, leva ao prazer, possibilita múltiplas sensações no homem, propõe reflexões acerca de diversas questões da vida humana. Em tempos atuais de isolamento social, venho por meio deste PARABELIZAR a todos os profissionais envolvidos nesta expressão artística. A função social de vocês é essencial. Dão aula de RESILIÊNCIA, RESISTÊNCIA e de SOLIDARIEDADE. Estão disponibilizando seus trabalhos para serem assistidos por todos. MERCI pela nobre iniciativa. Cabe dizer ainda que, mesmo cada vez mais sem apoio financeiro, a categoria corre atrás, porque o “espetáculo não pode parar”. É chegada a hora de assistirmos, aplaudirmos, divulgarmos o trabalho deles e parabenizá-los pelo DIA DO TEATRO.

   Acrescento o aspecto do estímulo à leitura pelo fato de peças baseadas em textos literários (por exemplo: Pouco amor não é amor de Nelson Rodrigues) ou não-literários (como O segundo armário de Salvador Correa) instigarem a plateia a conhecer o texto original. No caso específico de obras literárias, propicia o conhecimento de autores da literatura mundial. Permitindo contextualizá-los no tempo, no espaço e na escola literária vinculada e instigar a leitura de outras obras. Assim, pode-se afirmar que esta expressão artística contribui para o desenvolvimento humano, para a formação do cidadão crítico.                         

   Dessa forma, pode-se inferir que a leitura é parte essencial da tarefa da representação teatral. De acordo com Kleiman (2008), a leitura é considerada um processo interativo, pois os diversos conhecimentos do leitor interagem em todo momento com o texto da página lida para chegar à compreensão. E também destaca que trata-se de uma atividade entre o sujeito leitor e autor, e a encenação teatral é um meio capaz de contribuir na construção de sentidos. Por isso, assistir a peças é de suma importância para não só a reflexão de assuntos diversos (exemplo: Os inocentes de Ipanema sobre as relações familiares) como também de posicionamento ou conhecimento em relação a questão não pensadas anteriormente (como Luiz Gama – uma voz pela liberdade e Os desajustados).

   Também vale destacar que, quando o roteiro é baseado em um texto prévio, a compreensão textual é fundamental para a elaboração da retextualização. Esta trata-de uma segunda operação artística: a transformação da obra literária ou não em espetáculo cênico e, por consrquência, sua transformação direta na platéia. Conforme Boschi (1999), a função social da arte teatral ­­­­­­­­­­­­­­deve ser sempre repensada e renovada, especialmente quando se pensa na arte como parte integrante e produtiva da sociedade, exercício da cidadania.

    Ir ao teatro é um exercício de reflexão e de cidadania. Quando se entra naquele espaço físico, algo mágico acontece: a plateia é envolta a uma atmosfera de conhecimento propiciada por atores engajados na sua função de atuar. Ao ver, ouvir, ler e compreender uma peça, sai-se revigorada, energizada. É uma terapia cultural. Portanto, assista a peças!!! Leia livros!!!  Reflita sobre as temáticas abordadas!!! Alimente sua alma com bons textos!!! Vá ao teatro para prestigiar esta expressão artística!!!

    Segue abaixo reflexões de duas atrizes sobre a representatividade do teatro:

   Para a atriz Fernanda Freitas teatro é “a possibilidade de desnudar a alma, transferir de forma irreversível os seus novos horizontes, porque palavras ditas, postas, não retornam. Só conseguem ter um destino. Na maioria das vezes, chama-se coração. Instragran: @FFREITAS

       Já de acordo com atriz Elisa Lucas, o teatro representa:

  “o encontro comigo mesma. O encontro com meus medos, minhas belezas, meus sonhos de criança, minhas fragilidades e forças. Como se fosse um espelho dilatado no País das Maravilhas da vida.

   Teatro é ação, encontro, solidão, intensidade, movimento, silêncio e artesania. Teatro é respiração, é aceitar os próprios limites. É plantação. Treinamento. Suor sagrado. É chão, troca, aprendizagem, construção. Da presença, da ação, da atividade, do gesto, do jogo. Do outro que existe dentro de mim.

   Teatro é empatia, alteridade, disciplina. É uma apresentação após a outra. Uma repetição que nunca é igual. Teatro é criação, crise e busca. É tempo de Kairós, tempo dilatado no espaço, e sentimento estilizado. Teatro é o menos que é mais. É ação, reação e relação o tempo todo. É estado de alerta. É ponto de vista. É ver de outra forma. Teatro é se reinventar. É correr atrás. É processo, precisão e sensibilidade. É pureza. Um trabalho contínuo que nasce da entrega.

    O Teatro pode ser uma festa, e aí lembro do Zé Celso; um ritual, e lembro de Antonin Artaud. Uma confissão ou uma revolução. Pode ser um ato de generosidade e lembro da Julia Varley. Eugenio Barba diz que “o teatro é um ritual vazio e ineficaz que enchemos com nossos “porquês”, com nossas necessidades pessoais”. O teatro pode ser tudo isso. Só não pode ser superficial. Precisa comunicar. Teatro é comunicação com o outro, com a outra e com os vários outros que levamos dentro.

                        Feliz Mundial do Teatro! Fica em casa! Vai passar!

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também