Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Artes Plásticas > A risonha agitadora cultural paulistana

A risonha agitadora cultural paulistana

Artes Plásticas por Betty Silberstein em 2015-02-23 21:36:23
ANAPANA, a risonha agitadora cultural paulistana, pinta alegremente sobre suportes variados: tela, lona, sedas, tecido, entre outros, além de imagens digitais em que o desenho à mão livre equivale ao mouse.

ANAPANA (Anna Maria Martins Ferreira) recebeu esse simpático apelido de Carlito Maia por causa dos panos, quando começou sua vida artística.

Seus trabalhos são inspirados no humor, na alegria, nas formas da natureza real e imaginária. Construções divertidas, tridimensionais, “gente forma” que formam gente – em forma de gente mesmo… Ou pássaros gente… Estrelas gente… Peixes gente… Gente de todo jeito e cor.

ANAPANA começou pintando panos, tecidos de algodão, em Belém do Pará, pelo fato de adorar cangas e por um motivo muito prática: ao acabar de pintar, podia dobrar seus trabalhos e guardar. Sem usar muito espaço!

Pintou tecidos e mais tecidos durante 31 anos, até criar um calo no começo da coluna, quando foi obrigada a diminuir o ritmo e passou a se dedicar também às telas, ao digital, mas nunca abandonou a pintura em tecido, que é sua paixão.

Anapana também é escultora. E teve aulas com nada mais nada menos do que o mestre Calabrone. Também por questão de espaço não se dedica tanto a esta arte. Entretanto, faz esculturas em tecido, acrílico sobre algodão, costurado e recheado de algodão.

A Natureza, o mar, o sol, as montanhas, o vento, o lua, barulhos da natureza, silêncio da noite, tudo isso, envolto em paz, suavidade, silêncio, pensamentos, chegam de mansinho, sem se fazerem esperar, e vão levando a inspiração para seu íntimo.

Pela arte ela expressa seu sentimento, sua emoção.

Uma de suas principais exposições é a ENTREPANOS, um evento onde uma instalação de tecidos que, um dia, Anapana resolveu dividir com artistas companheiros de “Cooperartista”, cujo presidente era o também artista plástico Antonio Peticov. No 9º Entrepanos – dia do aniversário de São Paulo, no Ibirapuera, 120 artistas participaram. Uma mostra alegre como a Ana, panos cheios de arte, voando em cima das pessoas, mostrando sua presença, entre os granes, os mestres e os novos.

A Ana também dá aulas de pintura em tecido, seda pura, algodão, etc. Vale a pena acessar seu site (www.anapana.com.br) e conhecer um pouco as lindas artes que ela apronta.

 

        

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

anpana

Adorei essa matéria sobre mim Beth !!!!! Obrigada !!! vou divulgar sim adorei adorei !!!!!! bjbjbj Anapana

Publicidade

Veja também