Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Shows > Grupo Musical Brazilian Piper: Um projeto social para jovens de comunidades carentes

Grupo Musical Brazilian Piper: Um projeto social para jovens de comunidades carentes

Shows por em 2015-06-27 22:40:47
Completando 13 anos de existência em 2015, atualmente o Brazilian Piper é a maior banda de gaitistas de fole do estado do Rio de Janeiro, com 25 integrantes e a pioneira no município de São Gonçalo.
 Ela nasceu da ideia do maestro José Paulo, sub-oficial da reserva, que trabalhou na banda dos fuzileiros Navais durante 30 anos como músico gaiteiro, sendo 12 anos como solista de gaita de fole. 
 Mais conhecido pela tropa como J. Paulo, o militar entrou para a corporação com o intuito de aprender a tocar o instrumento e a Marinha do Brasil subsidiou parte de seus estudos sobre a gaita de fole no Reino Unido.
 
A primeira formação iniciou em 2002, quando o maestro começou a ministrar aulas de música prestando serviços voluntários nas escolas da comunidade do município, ao observar a curiosidade dos alunos no instrumento que tocava (gaita de foles) também inseriu os ensinamentos deste instrumento aos alunos que se dispuseram a aprender. 
Houve uma sucessão de garotos de comunidades diversas apresentando-se para se inserirem no grupo.

Tendo em vista o benefício que traria a estes jovens o interesse pela música, o maestro J. Paulo teve a idéia de dar continuidade aos ensinamentos musicais dando origem à banda de gaitas de fole denominando-a Brazilian Piper – “Gaiteiros Brasileiros”.
De fato, aprender a tocar gaita de fole não é uma tarefa fácil para o brasileiro e a única forma de conseguir dar os primeiros sopros é procurar aulas particulares. 
No caso do Brazilian Piper, a banda começou apenas com os ensinamentos caseiros do mestre J. Paulo.
 As aulas só eram possíveis porque o fuzileiro naval construía de forma artesanal as próprias gaitas.
Desde 2002 o maestro já confeccionou 23 gaitas de fole, que são usadas até hoje pela banda e por pessoas que adquiriram estes instrumentos através do maestro.
Pelo regimento interno do Brazilian Piper, cabe aos primeiros alunos, já crescidos e experientes, a tarefa de transmitir a técnica para os mais novos. 
O companheirismo é nítido no grupo e o lema é: “Cabe ao mais antigo, tocar e ensinar  ao  mais novo aprendiz”. 

O maestro passou por escolas públicas e municipais de São Gonçalo arregimentando os primeiros alunos. 
Além dos 25 gaiteiros ativos, o grupo conta com cerca de outros 30 voluntários que aparecem de vez em quando para arranhar umas canções.

 Em 2004 levou este projeto para uma instituição educacional particular, onde pode dar continuidade ao seu trabalho, realizando diversas apresentações. 

Em 2006 expandiu seu projeto para a comunidade do bairro de Sacramento em SG, tendo a oportunidade de desenvolver a cultura musical de jovens carentes, constituindo o maior número de alunos de gaita de fole já visto no município, desta época até os dias atuais, o maestro vem sendo recrutado para dar aulas em diversas instituições de ensino, disseminando a cultura e desenvolvendo este projeto social, que tem como objetivo principal, diminuir o tempo ocioso dos jovens das comunidades do município de São Gonçalo, para que  fiquem longe das ruas e dos riscos sociais.
Espera ainda, promover o desenvolvimento social, a cidadania e o acesso a cultura, oferecendo os aportes necessários para uma educação imbuída de novos conhecimentos e habilidades que possam aflorar nos jovens um potencial transformador. Seu lema principal é: “Não formo músicos, e sim homens!”.
Desde então, o grupo vem se aperfeiçoando e passou a fazer diversas apresentações em espaços abertos e fechados, como apresentações com músicos consagrados como por exemplo: Carlos Nuñes, Martinho da Vila, Luan Santana, entre outros. Fazem ainda, diversas apresentações em emissoras de radio e televisão, eventos corporativos, militares, religiosos, aniversários, casamentos, bodas etc.

A visibilidade do grupo cresceu e despertou o interesse da mídia em realizar reportagens com o intuído de divulgar este trabalho tão diferente e importante para os jovens da comunidade, tendo inclusive participado da “Premiação Patrícia Acioli de Direitos Humanos”, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. 
E o projeto musical não para por ai. De acordo com o maestro J. Paulo, o grupo já está gravando faixas de músicas e vídeo clips para compor o 1º DVD da banda em uma produção independente e, terá em breve seu lançamento oficial. 

Fizeram ainda participações especiais em gravações de DVDs de grandes orquestras brasileiras com a Orquestra Sinfônica do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, entre outras.
Segundo o Piper Major J. Paulo, quanto maior a aproximação dos alunos com a música, maior a capacidade de enriquecer o conhecimento e intensificar a vivência e a experiência cultural, através de um trabalho em equipe. 

E o que existia de fato agora é de direito! Ao trigésimo primeiro dia do me de janeiro de 2014, em cumprimento ao Edital de Convocação do Diário Oficial do Município de São Gonçalo do dia 21 de janeiro do corrente ano, deliberou-se fundada a “Associação dos Gaiteiros Brazilian Piper” a pioneira no estado do Rio de Janeiro.

Fonte Maestro José Paulo
Fotos divulgação

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Betty Silberstien

Que projeto bacana! Se vierem a SP vão fazer um baita sucesso. Um abraço Betty Silberstein

Publicidade

Veja também