Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Cultura > Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte anuncia a programação do Noturno nos Museus 2015

Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte anuncia a programação do Noturno nos Museus 2015

Cultura por em 2015-07-02 15:34:03

Fundação Municipal de Cultura anuncia programação do Noturno nos Museus 2015

Evento acontece na noite do dia 17 de julho em mais de 30 museus de BH. Na abertura oficial, Pascal Torres, curador do Museu do Louvre, em Paris, promove uma palestra no Museu Histórico Abílio Barreto.


A Fundação Municipal de Cultura (FMC) anuncia a programação da edição 2015 do Noturno nos Museus. Evento já consolidado em Belo Horizonte, ele tem a proposta de estender o horário de funcionamento de mais de 30 museus na cidade. No dia 17 de julho, sexta-feira, durante a noite e o início da madrugada, o público terá acesso a exposições, oficinas de arte, exibições de vídeos, instalações culturais, shows, apresentações de dança, espetáculos teatrais, entre outras atrações. Todas as ações promovidas pela FMC são gratuitas. A programação completa está disponível no sites www.noturnonosmuseus.com.br. Na abertura oficial, Pascal Torres, curador do Museu do Louvre, em Paris, promove uma palestra no Museu Histórico Abílio Barreto. 

Para Leônidas Oliveira, Presidente da Fundação Municipal de Cultura, “as políticas culturais das diversas áreas têm nos seus festivais um momento de encontro, reflexão e mostras. Desse modo, a FMC, após o encerramento do Festival Literário, lança para esse mês a 3ª edição do Noturno nos Museus. Os museus são espaços vivos e às vezes distantes da população e a ideia do Noturno é quebrar esse paradigma. É provocar a apropriação das pessoas nestes espaços, fortalecendo as políticas de formação de público e por ultimo, criando laços entre o cidadão e o museu”.

Um dos destaques da edição deste ano do Noturno nos Museus será a presença do escritor e ensaísta Pascal Torres, Curador-chefe do Museu do Louvre, de Paris. Pascal fará a abertura oficial do evento no Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB) às 19h, com a Palestra Magna “O Museu, reflexo da sociedade contemporânea”. Durante o Noturno nos Museus, o MHAB recebe ainda apresentações artísticas como o espetáculo “Malabares de Luz e Fogo”, da Trupe Gaia. Outra atração será o minicurso “Introdução à conservação preventiva na Museologia”, que apresenta conceitos básicos de conservação preventiva do suporte de papel.

Na Pampulha, os destaques são os site-specifics, instalações de arte que se relacionam com o ambiente no qual estão colocados. Algumas destas instalações fazem menção à candidatura do Conjunto Moderno ao título de Patrimônio da Humanidade. É o caso do site-specific “Painel Interativo Pampulha 2016”, que o artista Rogério Fernandes desenvolve no Museu de Arte da Pampulha (MAP). Na obra, um painel criado com material reciclável convida o público a expressar em palavras, suas impressões e sentimentos sobre o complexo da Pampulha. Em outra instalação, a “Bolhas Flutuantes”, Rogério Fernandes convida o público a reviver sua memória afetiva sobre o complexo arquitetônico da Pampulha (flora e fauna, gente), com uma instalação de bolas de plástico ilustradas pelo artista e dispostas no espelho d’água. O MAP recebe ainda na mesma noite shows musicais e ações de outros artistas. 

 A Casa do Baile será um dos palcos para o site-specific “Baila Comigo” do artista Leandro Rallo. Na ação, Leandro convida a todos para participarem de uma apresentação audiovisual na qual serão apresentadas imagens retrôs e músicas autorais. Outra atração será a performance “Entre Sólidos e Líquidos”, com o Grupo eMe, que propõe a criação de um painel de azulejos, utilizando o público como regente. Os artistas improvisam a partir das formas e cores coladas na parede.

Na Casa Kubitschek, o destaque fica por conta do site-specific “Sombras no Museu”, do Grupo Girino. Trata-se de uma proposta de ocupação da fachada/arquitetura do Museu, por meio do teatro de sombras e da projeção de silhuetas de bonecos e sombras corporais. É uma ação interativa em que o público terá oportunidade de vivenciar técnicas de projeção de sombras em grande escala, produzindo uma grande intervenção urbana. Outra ação interessante será desenvolvida pela artista Clarice Fonseca. O site-specific “Tirando o Chapéu” fará a exibição ao público de uma coleção de chapéus, flores de tecido e luvas dos anos 1930, 1940 e 1950, além de modelos atuais. As peças originais, obtidos da filha da primeira e única chapeleira de BH, nos anos 1930, serão apresentadas em desfile da modelo Jéssica dos Santos.

 O Centro de Referência da Moda também exalta a Pampulha em uma de suas ações no Noturno nos Museus. “Moda e Grafitti: um olhar urbano sobre a Pampulha” do grupo Criola, fará um desfile de moda inspirado na obra de Portinari, da Igreja da Pampulha. O painel externo é abordado pela estilista através de um olhar urbano e contemporâneo, utilizando o grafite e o corpo humano como suportes artísticos, o que transforma o desfile em performance.

OUTROS ESPAÇOS CULTURAIS

O Noturno nos Museus de Belo Horizonte não estará presente apenas nos museus da Fundação Municipal de Cultura. Mais de 30 instituições participam do evento no próximo dia 17. O Museu da História do Futebol, por exemplo, promove a contação de história “Brasil de contos e cores” com a Cia Arreleque. Um espetáculo idealizado a partir da multiculturalidade do povo brasileiro. O museu promove ainda uma exibição de filme e um debate sobre as memórias do futebol.

O Espaço do Conhecimento UFMG realiza a performance “Som dos Sinos”, uma intervenção pública com projeções de imagens e amplificação de paisagens sonoras com trilha composta a partir dos sons dos sinos. A ação joga luz sobre o edifício de sineiro e do toque dos sinos nas fachadas de espaços públicos, transpõe fronteiras geográficas e culturais e promove intercâmbio de linguagens e modos de vida.

 O Sesc Paladium promove a performance “Entrecosturas”, com Karol Monteiro e Lygia Peçanha. As performers se costuram com linhas coloridas, que entram e saem dos corpos, ligando-os e criando tensionamentos. O local será palco também de uma oficina de Produção Executiva Curatorial, além de mostras de cinema e apresentação de um espetáculo teatral.

 No Memorial Minas Gerais Vale, o destaque é o site-specific “Ave Sinfonia” com Igor Amin, que fará uma apresentação inédita do documentário experimental Ave sinfonia, com projeções executadas em tempo real nos jardins do prédio do Memorial Vale. Um espetáculo musical multimídia proposto para sensibilização do público por meio da simbologia das igrejas, arquitetura, paisagens e cotidiano do interior de Minas Gerais. Em outra ação, “Sombras transitórias”, as artistas Luísa Ganzarolli e Patrícia Cioffi fazem uma proposta de ocupação do espaço público que tem como objetivo registrar a transitoriedade de uma calçada durante o Noturno nos Museus por meio de sombras.

NOTURNO NOS MUSEUS

O Noturno nos Museus tem por objetivo promover o acesso do público a atrações e atividades culturais e artísticas em horário ampliado, nos museus e outros espaços culturais da cidade. O evento está em sua terceira edição e, desde 2014, integra o Calendário Oficial de Festas e Eventos do Município (Cofem-BH). A programação completa da edição 2015, incluindo os museus públicos e privados pode ser consultada no site do evento – www.noturnonosmuseus.com.br.

fonte FMC -  Bruce Lourenço

foto divulgação


Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também