Rede Mídia de Comunicação | Rede Sem Fronteiras

Você está em: Início > Notícias > Artes Plásticas > 31ª Bienal de Artes de São Paulo

31ª Bienal de Artes de São Paulo

Artes Plásticas por Betty Silberstein em 2014-09-05 23:19:24

Com o título Como (encontrar / sentir) coisas que não existem, a 31ª Bienal de Artes de São Paulo abriu suas portas, no Parque Ibirapuera, reunindo duvidosas obras de Arte Contemporânea, que lançam mais que olhares críticos sobre a sociedade. A ideia do título é que os projetos artísticos, as palavras e ideias surgidas nas discussões, eventos e situações que acontecerem enquanto durar o evento sejam confrontados, apropriados, usados e abusados. Ao longo desses encontros, dentro e em torno da 31ª Bienal, as coisas que não existem poderão ser trazidas à existência e, assim, contribuir para um mundo diferente...

O sentimento explícito de “violência”, mesclado com urgências políticas, sociais e econômicas, conflitos do mundo atual, persegue o visitante praticamente do começo ao fim do trajeto proposto entre os 250 trabalhos de mais de cem artistas de 34 países, ocupando quatro pavimentos do Pavilhão Ciccillo Matarazzo. Questões indígenas, de gêneros e ecológicas também estão na mostra.

Para dar asas à imaginação e transcender em sua própria criatividade, alguns artistas estrangeiros (dez!) resolveram fazer isso no Brasil: passaram meses na Terra Brasilis, tentando incorporar nossa realidade em suas linhas de trabalho.  

Segundo o material de divulgação, o objetivo da Bienal é “analisar diversas maneiras de gerar conflito, por isso, muitos dos projetos têm em suas bases relações e confrontos não resolvidos: entre grupos diferentes, entre versões contraditórias da mesma história ou entre ideais incompatíveis”. E haja violência para envolver todos esses conflitos e confrontos...

A mostra tem instalações, fotos, pinturas e filmes em que os artistas convidados expressam temas atuais, com muito barulho, explosões, violência e muita falta de sentido em boa parte deles. O que não falta são assuntos polêmicos, como religião, sexualidade, feminismo.

O Jornal Sem Fronteiras - representado pela colunista Betty Silberstein e seu marido, Roberto - esteve presente na pré-abertura da 31ª Bienal de São Paulo, que será aberta ao público a partir de 5 de setembro, terças, quintas, sextas e domingos, das 9h às 19h; quartas e sábados, das 9h às 22h. No Pavilhão Ciccillo Matarazzo (Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Parque Ibirapuera, Portão 3. A entrada é gratuita e a exposição permanecerá até o dia 7 de dezembro. 

Deixe seu comentário, ele é muito importante para nós

* Seus dados não serão exibidos a terceiros.

Publicidade

Veja também